data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

terça-feira, 3 de junho de 2014

9 comportamentos fundamentais de pessoas que impactam positivamente o mundo



As pessoas que realmente fazem a diferença, ou seja, que impactam o mundo de maneira positiva, têm todas pelo menos uma coisa em comum: elas amam o que fazem, seja lá o que isso for.
Elas não são sempre privilegiadas, ou gênios com capacidades especiais: são simplesmente pessoas que dão o seu melhor sempre, com alegria e determinação. Elas ultrapassam quaisquer obstáculos para transformar o mundo à sua volta.
Confira alguns comportamentos que essas pessoas têm que as ajudam a melhorar o mundo, e que você pode experimentar também:



Dedicam-se ao que lhes dá significado e propósito de vida

Quem acredita e tem um propósito de vida precisa honrá-lo. As pessoas que impactam de forma positiva o mundo sabem qual é o significado de suas vidas e usam o que aprendem como um meio de estar a serviço dos outros. As pessoas com um senso de propósito são determinadas, focadas, comprometidas; nunca são dissuadidas ou distraídas pelo que não acreditam. Esse senso de significado e propósito lhes dá uma força de vontade inesgotável e oferece um guia pelo qual seguir ao longo do caminho.

Se comprometem a se melhorar continuamente

Pessoas que impactam o mundo para melhor sabem que não são perfeitas. Elas entendem que seu conhecimento não é “completo” – há sempre lacunas, preconceitos e limitações a superar.
Sim, existem muitos narcisistas poderosos, mas sua influência não é positiva ou útil a longo prazo – é prejudicial e destrutiva. Inovadores que moldam positivamente o mundo têm uma “mente de principiante”, um coração amoroso e compassivo e uma mente aberta para aprender e experimentar coisas novas e ser uma pessoa melhor.
7 erros de pais e mães que impedem que as crianças se transformem em líderes

Têm relacionamentos abertos e mutuamente benéficos

Aqueles com enorme influência positiva entendem o poder dos relacionamentos, das conexões e de se envolver com o mundo abertamente. Eles não têm medo de compartilhar seus conhecimentos e talentos, oferecendo seus pontos de vista e opiniões autênticas e muitas vezes contrárias. Eles aprendem a se relacionar bem com os outros e construir contatos de apoio mútuo que catapultam ambas as partes a um nível superior. Eles sabem que as relações positivas, favoráveis e autênticas são os blocos de construção fundamentais para tudo e qualquer coisa que querem atingir.
Investem tempo e energia não no que são, mas no que podem ser

Pessoas que têm um impacto positivo no mundo não se contentam ou se conformam. Quando veem algo que os perturba, se esforçam para saber mais, chegar à raiz do problema, entender os fatores que contribuem para ele, a fim de criar novas soluções. Elas observam lacunas e erros de pensamento e comportamento, e não têm medo de empurrar os limites do que é aceito. Elas querem promover a mudança, porque acreditam que vai trazer uma melhor maneira de viver.
Abraçam a crítica

Os mais poderosos influenciadores positivos do mundo não precisam nem querem estar certos – eles querem crescer e ser mais eficazes. Para que isso ocorra, eles aceitam e abraçam críticas, bem como desafios. Eles não têm medo de expor seu trabalho a opiniões, são fortes e confiantes em face da oposição, e sabem como integrar um feedback construtivo para fortalecer suas ideias.
Compartilham o que sabem

Todos nós já conhecemos autores ou especialistas que guardam seu conhecimento como se fosse um segredo. Eles têm medo de que alguém roube ou ganhe dinheiro com suas ideias. Este é o oposto da mentalidade do influenciador positivo. Aqueles que fazem uma verdadeira diferença positiva não deixam de compartilhar e ensinar o que aprenderam. Eles não veem os seus conhecimentos como apenas uma mercadoria para vender, mas sim como informação que tem de ser partilhada para o aperfeiçoamento do mundo. Eles acreditam que suas inovações são de uso e valor para os outros. Eles vivem o princípio universal “quanto mais você dá, mais você recebe”.


Não pisam em ninguém para subir na vida

Existem muitos “líderes” e empreendedores que chegaram onde estão pisando sobre as cabeças e costas de inúmeras pessoas no caminho. Estes não são verdadeiros líderes ou influenciadores, pois seu poder é uma farsa – foi obtido de forma antiética, e por isso é raso e fraco, e não pode ser sustentado a longo prazo. Por outro lado, as pessoas que impactam positivamente o mundo não só obtém resultados surpreendentes com seu trabalho, como seu processo de obtenção destes resultados também é inspirador e edificante. Elas adoram ajudar e apoiar os outros, e tem um excesso de energia positiva que enriquece as vidas de todos com quem trabalham e se conectam. Esses influenciadores positivos querem ver os outros crescerem também, por isso, levam junto quem puderem quando estão subindo na vida. Eles sabem que abordagens antiéticas, humilhantes ou destrutivas vão contra o próprio significado e propósito com os quais estão comprometidos.
Chefia e liderança: – tem diferença?
Se importam com o caminho, não com a chegada

Influenciadores positivos não tomam atalhos ou aceitam dinheiro rápido ou resposta fácil. Eles não veem um objetivo ou resultado arbitrário como um destino, porque acreditam na jornada, não em um fim. O que importa é o que constroem ao longo do caminho, e não uma linha de chegada. Eles aceitam falhas mais facilmente do que outros e são mais fluidos e flexíveis, já que sua meta final não é defender um título, uma renda, uma reputação, mas sim descobrir novas formas de ajudar e compartilhar o que sabem.


Usam seu poder e influência de uma boa forma

Infelizmente, é comum testemunharmos no mundo dos negócios hoje o poder e a influência sendo empunhados como uma arma. Influenciadores positivos, ao contrário, usam seu poder sabiamente. Eles entendem a ampla influência que têm, e são cuidadosos e criteriosos com suas palavras, ações e comportamentos. Eles operam com o coração e se preocupam profundamente com a sua liderança e processo de comunicação. Eles entendem seu status como uma honra especial e responsabilidade que não deve ser mal utilizada.
fonte: www.hypescience.com.br