data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

terça-feira, 13 de maio de 2014

Manias: aprenda a controlar 7 hábitos que incomodam quem está ao seu lado

Listamos as manias que mais irritam quem convive conosco. Hora de amenizá-las (ou eliminá-las de vez). Não é só pelos outros, é por você.

Uma das coisas que mais tiram as pessoas do sério é música alta. Por isso, que tal comprar fones de ouvido?





1. Falar alto no celular 
Não importa quão longe a pessoa esteja, gritar não vai fazer sua voz chegar mais rápido ou mais clara ao ouvido dela. E isso pode ser preocupante principalmente no ambiente de trabalho. Caso não tenha notado, seus colegas estão tentando se concentrar enquanto você marca a próxima consulta no ginecologista - e deixa todo mundo saber. "Falar alto no celular perturba o ambiente, distrai aqueles que deveriam estar concentrados e expõe seus assuntos íntimos sem necessidade", diz o consultor de carreira Gutemberg Macedo, de São Paulo. Não consegue deixar de aumentar o tom quando está ao telefone? Vá até a varanda, o banheiro, o hall, algum lugar reservado, onde, ao menos, não irá atrapalhar ninguém.


2. Abusar do perfume


Quem quer uma enxaqueca logo de manhã? Ninguém, certo? Mas é isso que odores fortes podem provocar: dores de cabeça intensas. Não precisa parar de usar perfume, mas, em vez de aplicar diretamente no pescoço e pulsos, que tal borrifar no ar para formar uma nuvem com o líquido e passar no meio dela?


3. Escutar música alta em lugares públicos


Ninguém é obrigado a gostar das mesmas músicas que você, por isso não precisa ouvir em volume máximo seja lá o que esteja escutando na academia, no elevador... A solução é óbvia: comprar um par de fones de ouvido e deixá-lo sempre na bolsa para não se esquecer de usar. Mas, por via das dúvidas, é de bom-tom desligar o aparelho quando cruzar a porta do trabalho, entrar no hall do prédio etc. Um pequeno sacrifício pelo bem da convivência humana.


4. Contar o fim de um livro, filme, seriado...


Spoiler é um dos maiores males da sociedade moderna. Tem gente que não fica feliz só em ver o final de Breaking Bad. Tem que ver antes de todo mundo e... compartilhar o que achou no Facebook. Sério? Mesmo que não se importe de descobrir como termina seu seriado preferido antes de assistir, segure-se! E, da próxima vez que sentir vontade de contar algo do enredo, pergunte se a pessoa quer ouvir ou prefere ver com os próprios olhos. A gente aposta na segunda opção.

5. Cortar e entrar na história de outra pessoa


Socializar significa falar... e escutar também! Tudo bem cortar alguém para dizer algo urgente, mas não para impedir a pessoa de terminar a própria história só para que você conte a sua, que, na sua opinião, é muuuito mais interessante. Claro, não é por mal e, às vezes, você nem percebe que está interrompendo o outro. Mas, se já sabe que tem o hábito, vale a autoanálise. Notou que atravessou? Peça desculpas e diga para quem foi cortado retomar a história.


6. Parar de prestar atenção no papo real para checar o celular 


Os relacionamentos estão mudando e a competição está injusta. Como prestar atenção, ao mesmo tempo, no Facebook, no Instagram, no Candy Crush e no que aconteceu no trabalho do namorado? Não, a pergunta é outra: se seu amor está conversando com você, por que os apps seriam mais importantes? "Temos tanto medo de perder algo quando estamos desconectados que não prestamos atenção na vida real", diz a psicóloga Sirley Bittu, da clínica Self Care, em São Paulo. Um exercício para a próxima vez que estiverem juntos: desliguem o celular. Ou deixem longe, com um toque especial para quem pode ligar em caso de emergência (sua mãe, irmãos, a melhor amiga).


7. Se intrometer nas conversas dele

Quando seu namorado está falando com alguém ao telefone, você já libera os ouvidos para ouvir o papo - até quando é a mãe dele. Em uma roda de amigos, não desgruda do cara, mesmo quando o assunto é NBA (e você nem gosta de basquete). Tudo para mostrar que se importa, quer se enturmar, cuidar dele, enfim. Mas é muito mais legal respeitar o espaço dele. Solução prática: da próxima vez que o assunto não for com você, mude de roda ou vá escutar um pouco de música enquanto ele fala no celular.
fonte: http://mdemulher.abril.com.br