data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

terça-feira, 28 de janeiro de 2014

Como Evitar os Esquecimentos!

Se você tem tido problemas para lembrar de coisas importantes e também corriqueiras, vá ao médico mas antes, exercite seu cérebro com essas dicas que irão otimizá-lo.

1. Exercitar o cérebro
Um dos caminhos mais indiscutíveis para manter as recordações intactas é ler e estudar. Quem não tem esse hábito apresenta maior probabilidade de desenvolver problemas cognitivos no futuro. Indivíduos que passam mais tempo na escola ficam com a mente blindada. O cérebro guarda mais informações e consegue lidar melhor com uma eventual perda de neurônios, o que é bastante natural com o passar do tempo.
2. Malhar
O exercício tem um impacto positivo incontestável no nosso organismo. E, para nossa capacidade de recordar continuar a toda, ele é mais do que um aliado. Principalmente porque tem uma ação direta em nosso cérebro. Andar, correr, pedalar ou nadar também contribui para diminuir riscos cardiovasculares e faz com que o praticante adote um estilo de vida mais saudável.

3. Domar o diabete
Prevenir a doença do sangue doce pode trazer benefícios que vão além de preservar a memória. O diabetes gera resistência à insulina, o hormônio responsável por colocar a glicose para dentro das células e dar energia para trabalhar e se manter ativo. Daí, com a ausência de combustível, os neurônios ficam fracos o que resulta em menos lembranças.
4. Parar de fumar e hipertensão
Entre outros distúrbios, o tabaco e a hipertensão também podem afetar a forma como guardamos os fatos. Quem fuma ou é hipertenso, fica mais suscetível a desenvolver problemas no sistema circulatório, como a aterosclerose. Nessa doença, as artérias sofrem uma inflamação e, com isso, placas de gordura grudam em suas paredes. Com o tempo elas se calcificam e diminuem o calibre dos vasos. Assim, o cérebro recebe menos sangue e uma menor quantidade de oxigênio e nutrientes também.

5. Perder ou manter o peso
Para aqueles que estão com as medidas ideais, ficar de bem com a balança é a pedida certa. Já para as pessoas que estão exagerando à mesa, maneirar na comida também pode melhorar, em longo prazo, a sua capacidade de não esquecer.


6. Fugir da depressão
A tristeza que não tem hora nem dia para chegar ao fim acelera o apagão mental. O indivíduo deprimido começa a dar ênfase às recordações ruins e hormônios como serotonina e noradrelina, envolvidos na química do lembrar, deixam de atuar como deveriam. Portanto, xô deprê!

 fonte: http://www.mini-dicas.com

quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

Não suporto a idéia de Envelhecer!!

É muito difícil envelhecer numa sociedade que valoriza a juventude eterna. A idéia de envelhecer está associada a doenças, ao declínio e à fragilidade. Os filhos saem de casa, o corpo começa a sentir algumas limitações. É complicado aceitar as rugas numa sociedade que nos obriga a escondê-las.


Passos

1. Entenda que esta é mais uma etapa da vida. Ficar ligado à juventude é se negar a evoluir, é estancar o desenvolvimento pessoal. Procure novos desafios.



2.Na maturidade as pessoas já sabem o que querem, não precisam da permissão de ninguém, os filhos já cresceram e as responsabilidades são menores. Então, aproveite esta liberdade!


3.Curta este momento. Nenhuma fase da vida é melhor do que outra: elas simplesmente são diferentes. A maturidade e a experiência são uma ótima dupla!


4.Seja o dono do seu tempo, aproveite para fazer tudo o que sempre quis: viajar, aprender coisas novas, cultivar amizades, desfrutar da família e curtir os netos (caso você tenha).


5.Lembre-se de que a luta contra o tempo é uma luta perdida. Cuidado para não cair no ridículo. Envelheça com dignidade.


6.Não pense que você perdeu sua capacidade de sedução. Procure se sentir mais bonita(o) e atraente, só não transforme esse desejo em obsessão.

fonte: http://comunidade.bemsimples.com

quarta-feira, 15 de janeiro de 2014

Quer se sentir poderosa? Siga 7 atitudes e conquiste tudo que quer!


Está comprovado: uma mulher feliz e autoconfiante consegue o que quer. Quer ser uma delas? nós vamos ajudar você a ficar mias segura de si e bonita tomando pequenas atitudes!

1. Levante a cabeça 
A primeira impressão conta, sim: bastam 30 segundos para que a outra pessoa forme uma opinião a seu respeito, dizem os especialistas. Nessa hora, um dos pontos mais importantes a seu favor (ou contra você) é a sua postura. Costas retas, ombros abertos e queixo erguido são a imagem do sucesso. E o bom é que isso não muda só a maneira como os outros a veem, mas como você se enxerga também. A postura correta afeta os pensamentos e aumenta a confiança. Sentir-se segura de verdade é meio caminho andado para o mundo ver você como uma mulher poderosa. 

2. Garra e autoestima direto da academia 

Quando você decide fazer uma atividade física, pode nem saber, mas vai se sair melhor em todos os desafios do escritório. "A primeira coisa que muda é a autoestima, já que a aluna melhora suas formas e sua postura. Em seguida, começa a ficar mais perseverante, afinal um corpo firme e bonito não se conquista do dia para noite, é preciso persistir nos abdominais, nas repetições", explica Bianca Bertotti

terça-feira, 14 de janeiro de 2014

Complexo de Inferioridade!!

Porque nos sentimos diminuidos diante de certas pessoas?


O termo tão popular “complexo de inferioridade ” foi cunhado na psicanálise por Freud . Hoje não o usamos mais, pois a palavra “complexo” sugere todo um sistema envolvido, o que não acontece de fato. O mais correto seria  sentimento de inferioridade . Alguns acontecimentos passam informações errôneas sobre nosso valor como seres humanos, o que resulta em comportamentos introvertidos que, além de causar boas doses de sofrimento emocional, causa muita limitação na vida social, profissional e pessoal. As situações formadoras de sentimentos de inferioridade são todas aquelas onde a pessoa se percebe incapaz, como por exemplo (apenas um exemplo dentro de todo um universo de vivencias negativas), a família explosiva.




 O pai, mãe, ou qualquer pessoa significativa da infância que resolve as questões dentro de casa pelo caminho do “grito”, oferece um ambiente onde a criança nunca se sente apta a entender como deve proceder, pois diante de pessoas explosivas