data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Não se importe com a opinião alheia, só assim você poderá melhorar sua vida!

Fato: a opinião alheia está atrapalhando você. Atitude: deixar bem claro que você não dá a mínima. Porque ser feliz (e livre) é mais gostoso do que procurar sempre agradar os outros


Quanto mais livre você quer ser, mais a dualidade entre ficar frustrada, mas não correr o risco de ser julgada versus ser julgada, mas se fazer feliz aumenta. A boa notícia: cada vez mais pessoas escolhem a segunda opção e mandam um belo dane-se para a opinião alheia. Um dos líderes não oficiais do movimento egoísta do bem é o autor best-seller do The New York Times e blogueiro Julien Smith. "Eu passei a maior parte da minha vida me preocupando com o que os outros iam pensar, se eu poderia ofendê-los, e me perguntando se estava sendo julgado", diz. O canadense escreveu The Flinch ("O vacilo", em tradução livre) justamente porque acredita que as pessoas têm que ser mais corajosas e enfrentar esses padrões preestabelecidos. "Não aguento mais. É estúpido e não faz bem: torna você um saco de pancadas. Eu, particularmente, tinha virado uma pessoa que nunca reagia ou tomava uma posição", diz.

Bom, não é fácil, de uma hora para a outra, falar "Eu não ligo". Mas não é à toa que há cada vez mais adeptas da vida sem se importar com a opinião alheia: é tão libertador que fica difícil pensar no que estão falando sobre você nas suas costas. Está a fim de largar o cargo de gerente na multinacional para abrir uma pousadinha no Nordeste? Desistir de um relacionamento que parece perfeito mas não faz mais você feliz? Cortar relações com aquela amiga que só se aproxima quando quer um favor seu? Julien ensina os passos para apertar o botão mágico que faz com que todas essas pessoas entrem no modo mudo na sua vida. É hora de começar a não dar a mínima....


1. Tem gente julgando você neste exato momento

Vamos encarar a realidade: algumas pessoas simplesmente não vão com a sua cara. E tentar agradar para conquistar a simpatia delas costuma ter o efeito exatamente oposto. Parece contraditório, mas, quanto mais você se importar só consigo mesma e se mantiver verdadeira a quem realmente é, mais vão precisar respeitá-la. Coloque limites. Crie uma barreira e diga (mentalmente, claro) "Daqui você não passa". Os outros talvez não gostem desse tipo de autopreservação. Talvez digam que você é fria, indiferente, arrogante... E daí? Por que se importar com quem não se importa com você? Agir assim com colegas do trabalho, amigas, familiares e namorado é mais fácil do que pensa - afinal, você não escuta quando eles falam de você pelas costas. O complicado é lidar com aquelas pessoas no Facebook, Instagram, Twitter... Na internet, você ouve tudo. E, acredite, isso causa mais impacto. Porque reforça a sua paranoia de que todos no mundo lá fora secretamente a odeiam. O que, obviamente, não tem fundamento. A grande e libertadora verdade: a maioria das pessoas nem sequer sabe ou se importa que você existe. Consequentemente, não vão dar a mínima para o que você faz ou deixa de fazer. E o contrário também vale: você mesma só conhece um número restrito de gente, não é? Então desencane. Abrace essa ideia e se jogue.



2. Você não precisa de tantos fãs

Ok, a maioria das pessoas ignora sua existência. E algumas delas vão julgá-la não importa o que você faça. Que diferença faz? Quando os outros não gostam de você, nada acontece realmente. O mundo não acaba. Na verdade, ele é vasto o suficiente para você se jogar de cabeça e parar de pensar naqueles que guardam alguma birra contra você. Quanto mais os ignora e segue sua vida, mais vai ser feliz, acredite. Sabe quando dizem que a melhor vingança é uma vida bem vivida? Sim, é verdade - mas meia-verdade, precisamos dizer. Porque não dá para ter essa vida bem vivida se você está focada o tempo todo em descobrir quem são seus inimigos e o que eles podem ou não estar tramando. Não dar muita importância nem atenção às opiniões alheias é, no fim das contas, um requisito básico para poder viver bem (e, bom, se vingar... Não que você se interesse por isso, claro, já que está ocupada sendo você). Comece a praticar hoje mesmo.


3. O olhar mais crítico é o seu

Sabe aquela história do olho que tudo vê? É real. Existe, sim, um olho que está sempre prestando atenção nas coisas que você faz. E prontinho para jogá-la na fogueira da culpa por estar contrariando as regras que ele próprio cria. Só que esse olho não vem dos outros: ele é interno. Esse vigia foi vagarosamente construído pela sociedade e reafirmado pelas pessoas próximas (sim, sinto informar: às vezes seus amigos não deixam você ser... você). Está sempre checando comportamentos "inaceitáveis" e depois de algum tempo faz você acreditar que, obedecendo às normas dele, só está sendo "sensata". Talvez por isso que, mesmo depois de todo mundo dizer que não tem problema transar no primeiro encontro - e você está muito a fim, o cara também-, ainda prefere esperar mais dois ou três... Vai que alguém fica sabendo? Olha só: isso é besteira. É uma prisão interna que não faz parte de como você é e só traz desconforto. Esse "olho" só fica forte porque você o alimenta. A parte mais engraçada: tudo o que esse suposto controlador pode fazer é observar.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

Pedra 'língua de Troll' atrai turistas com vista espetacular na Noruega

Pedra de Trolltunga se projeta sobre lago e montanhas.
Acesso ao local é feito em caminhada que dura até cinco horas.



Não é fácil chegar lá, mas quem encara o desafio encontra uma vista impressionante e um belo cenário para fotos.
Projetada sobre o abismo, a pedra de Trolltunga – ou “língua de Troll”, um ser da mitologia nórdica -- fica 700 metros acima do lago Ringedalsvatnet, na Noruega. O trajeto até ela dura de oito a dez horas, contando ida e volta. Quem encara a aventura consegue apreciar um belo cenário com o lago e as montanhas em volta.

O acesso é possível nos meses mais quentes, geralmente entre meados de junho e meados de setembro, quando não há neve.

segunda-feira, 25 de novembro de 2013

Concentração e Atenção! Conheça alguns exercícios para ter mais foco no seu dia.



A concentração é vital sempre que uma tarefa - seja física ou mental - exige esforço da sua parte. Atenção e concentração estão estritamente ligadas. Para definir concentração, poderíamos dizer que é a forma mais intensa de atenção. É necessário prestar atenção para atingir uma verdadeira concentração. Portanto, a atenção sempre precede a concentração.
Por outro lado, é possível prestar atenção a uma informação sem necessariamente concentrar-se nela a ponto de se desligar de todo o resto. Assim, você pode escutar atentamente uma conversa, por exemplo, e estar ciente do que está se passando à sua volta.

Ao estudar uma matéria, um aluno precisa prestar atenção ao que está lendo, mas também precisa se concentrar para guardar todas as informações por um longo período. Já os atletas profissionais são capazes de se concentrar tão intensamente no que estão fazendo que atingem um estado de distanciamento de tudo que os cerca, de toda e qualquer distração auditiva, visual ou tátil.
A amplitude da concentração, assim como a atenção, varia de pessoa para pessoa. Depende das condições biológicas, da hora do dia, do seu bem-estar físico e mental, do que está acontecendo na sua vida e, sobretudo, de quanto você está interessado em concluir a tarefa ou o projeto.
Além disso, é preciso levar em conta o papel desempenhado pelos seus hábitos de concentração. Algumas pessoas estão acostumadas a se concentrar por longos períodos num ambiente barulhento, ao passo que outras precisam de paz e silêncio. Mas você pode mudar seus hábitos e aprender a se concentrar em praticamente qualquer situação.


Como melhorar sua concentração

Apesar dessas variações, todos podem melhorar a capacidade de concentração gastando um pouco mais de tempo em cada tarefa. Esse tipo de exercício muito específico é mais gratificante, evidentemente, quando a atividade é prazerosa. Não se esqueça de que, se você não tiver interesse nem motivação, o fracasso nunca estará muito longe. Quando a tarefa em si é maçante, você precisa encontrar algum tipo de motivação positiva ou mesmo prometer-se alguma recompensa, a fim de se incentivar a concentrar-se na tarefa à sua frente.

sábado, 23 de novembro de 2013

Tristeza ou Depressão? Você sabe a diferença?

É cada vez mais comum a gente ouvir alguém dizer que está deprimido. Mas como saber se aquele sentimento é só tristeza ou realmente depressão?


“Para começar, eu vou te mostrar a história de duas mulheres aqui do Rio de Janeiro que passaram por momentos muito difíceis. A Sandra teve que enfrentar a perda de dois filhos e a Irenice foi demitida do emprego que era a vida dela. O que elas não sabem é se têm depressão ou tristeza”.

Irenice desabafou: “Vem insônia, você não dorme. Eu não gosto da noite. Eu sempre trabalhei em dois ou três empregos, não dormia, cochilava”. “Comecei a fazer esporte, caminhar, acessar o computador, a sair mais”, relatou Irenice. Ela conheceu um marroquino pela internet e vai se casar com ele. “O amor me tirou da tristeza”, confessou.

Depressão



Sandra, por sua vez, disse que os dois filhos tinham a Síndrome de Crouzon. Ela perdeu os dois. “Eu emagreci 13 quilos”, contou. “As pessoas que convivem contigo precisam estar atentas e ver que depressão não é frescura, é doença e tem cura”, declarou.

Em seguida, Ana Beatriz Barbosa, na companhia de Ana Maria Braga, comentou sobre o assunto. A doutora explicou que, no caso de Irenice, podemos ver o clássico caso de tristeza, que se configura em uma situação pontual. “Ela perde o emprego, perde um parente, perde um funcionamento habitual. Ela é uma pessoa extremamente ativa, trabalhava, os filhos saem de casa, e depois que ela se aposenta, não sabe mais o que fazer. Então, ela tem que se readaptar”, discorreu a médica. "O desafio de superar os obstáculos está dentro de nossa mente, de nossa história”, ressaltou a psiquiatra.

Ana Beatriz ainda explicou as reações normais quando se perde uma mãe, por exemplo. Ela disse que, neste caso, a pessoa passa a se acostumar com a perda após três meses. A psiquiatra ainda explicou como é o processo de tristeza quando há perda de emprego.

quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Está preparado para o Casamento?


Nestes últimos dias só tenho respondido a mesma pergunta repetidas vezes: Você está preparado para o casamento?

Lógico que respondo: estou! Mesmo sabendo que é muito mais que palavras, é algo que acontece bem antes da cerimônia de casamento.

O que é estar preparado para o casamento?

É ter certeza de que gosta da pessoa com quem está casando? Isso é muito importante, mas não, não significa que alguém está pronto para casar porque gosta da pessoa.

É ter dinheiro para casar e sustentar o cônjuge? Também é importante, mas está longe de significar estar pronto para casar.

É estar maduro, olhar que já experimentou quase tudo na vida e chegar a conclusão de que está na hora de firmar um relacionamento? Também não.

É quando todos olham para vocês dois e falam que vocês formam um ótimo casal? Acredito que isso é uma dica, mas que não significa estar pronto para casar.

O que é estar pronto para casar então?

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Novo quarto submarino de hotel permite dormir rodeado por peixes

Estrutura flutuante foi inaugurada por resort em Zanzibar, na Tanzânia.
Deque no nível do mar permite tomar sol e ver estrelas à noite.




Novo quarto submarino de hotel permite dormir rodeado por peixes
Estrutura flutuante foi inaugurada por resort em Zanzibar, na Tanzânia.
Deque no nível do mar permite tomar sol e ver estrelas à noite.




Um hotel na Tanzânia escolheu uma localização especial para sua mais nova suíte: o mar. O Localizado na ilha de Pemba, no arquipélago de Zanzibar, o Manta Resort inaugurou neste mês um quarto submarino.

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Como combater os 10 sabotadores da Mente

Logo na capa de seu primeiro livro, “Inteligência Positiva” (Editora Fontanar), Shirzad Chamine avisa que só 20% das equipes e dos indivíduos conseguem alcançar seu verdadeiro potencial. O autor e presidente da maior organização de treinamento de coaches do mundo, a CTI, dedica então os capítulos de seu best-seller a entender por que isso acontece e o como é possível reverter o fenômeno.


Conhecer os sabotadores da mente é a primeira etapa do processo. De acordo com Chamine, todo indivíduo possui, pelo menos, dez inimigos internos que criam padrões de comportamento como resposta a situações corriqueiras da vida. São esses os sabotadores por trás das sensações de fracasso e de desmotivação experimentadas na vida profissional e fora dela. Descubra quem são esses inimigos e inspire-se para combatê-los na sua rotina.




O crítico
Confundido como a voz da razão, é considerado o principal sabotador pelo potencial destrutivo que carrega. Este inimigo da mente faz com que o indivíduo encontre defeitos excessivos em si mesmo, nos outros e nas situações, gerando ansiedade, estresse e culpa. Com equilíbrio, porém, a autocrítica pode ser bem positiva e gerar crescimento pessoal. O segredo está em saber balancear.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

O Homem trai mais? Ou será a Mulher? O que você acha?

Na atualidade o assunto "traição conjugal" é bastante discutido pelas pessoas. Desta forma, se criam especulações, e uma delas é referente aos gêneros, limitando-se neste texto a responder: Quem trai mais, o homem ou a mulher? 


Frente aos estudos já realizados nesta direção é possível dar respostas. Em diferentes culturas foram desenvolvidos estudos sobre a infidelidade conjugal. Nelas se constatou que os homens, ainda, traem mais que as mulheres. Estes dados podem ser explicados psicologicamente e biologicamente pela auto confirmação da identidade masculina estar ligada há identidade sexual. 

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Crise de Relacionamentos - Saiba como evitar


O relacionamento começou e está tudo uma maravilha. Finalmente você beijou o sapo e ele virou um príncipe encantado que galopou em seu cavalo branco até o castelo e levou você nos braços. Tudo parece um verdadeiro conto de fadas, não é? Mas ai, vem a bruxa má.  Existem maneira de evitar que  detone o seu sonho encantado, mas não pense que vai ser fácil derrota-la. Com armas e escudos, tudo se pode ser levado a diante. Não bastante vencer uma batalha, é preciso ganhar a guerra!



Para que um relacionamento entre em crise, várias coisas podem ocorrer. Descobrindo todas as causas que podem levar a iminência do fim, algumas soluções poder vir a tona. Por exemplo, se a relação está enjoada, inove! Abaixo, você confere algumas das causas que podem levar a crise .

1. Se Acabou o Papo na Cama

Os estudos indicam que logo após engatar um relacionamento e ter a primeira vez juntinhos, 68% dos amantes se tocam e conversam depois da relação sexual. Cinco anos se passam e metade dessa percentagem ainda cultiva o hábito. Porém, a partir dos 10 anos de relacionamento, as pesquisas indicam que a maioria dos casais não conversa mais após o sexo. Essa quantidade, na verdade, só representa um terço do valor inicial e somente este número consegue conversas sobre a relação depois do ato. O resto, vira para o lado e dorme!

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Bom Humor, Simpatia e Otimismo é saudável – Como ser Simpática


Bom humor é contagioso, saudável, agradável e faz viver mais. Pessoas que sorriem mais, pessoa comunicativa e que tem facilidade em fazer amizades são mais produtivas no trabalho, mais criativas e inteligentes.

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Robô falante manda recado do espaço para astronauta japonês

Androide 'fará companhia' a astronauta que chegará até o fim do ano à ISS.
Ele foi criado para estudar se um robô pode ajudar pessoas em isolamento


O primeiro robô astronauta falante do mundo está ansioso para ter um parceiro de conversa, enquanto espera o astronauta japonês Koichi Wakata a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS, na sigla em inglês), de acordo com a AFP.
"Sr. Wakata, você ainda não estaá aqui? Eu realmente quero vê-lo logo", disse o androide em uma mensagem divulgada pelo grupo que o projetou, no Japão, nesta quarta-feira.

segunda-feira, 4 de novembro de 2013

O formol faz mal ao cabelo e à saúde.

O formol faz mal ao cabelo e à saúde. O uso desta substância química em produtos cosméticos para alisar os cabelos ou fortalecer as unhas pode dentre outros males causar câncer.


 O uso do formol foi proibido em 2009 depois de intensas pesquisas científicas que comprovaram que a substância era nociva à saúde mesmo quando utilizado em pequenas concentrações, mas ainda é possível encontrar quem o utilize para fins estéticos.