data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

12 anos depois: 5 fotos emblemáticas sobre o ’11 de Setembro’

 O fotógrafo Sean Adair capta o exato momento em que o avião se aproxima e inclina par atingir a Torre Sul. Um dos úntimos momentos antes de tudo ir ao chão.


Esta foto venceu o prêmio Pulitzer, em 2011. Ela mostra o que poucos puderam perceber naquele momento de terror: um avião se aproximando da segunda torre, enquanto a maioria prestava atenção na primeira.



Nesta, MaryAnne Golon, editor de foto e consultor de mídia mostra o que restou, numa foto que mais parece uma cena de guerra.

A expressão de horror estampada nos rostos das pessoas observando tudo. Captada por Oliver Picard.

Patrick Witty, editor internacional da Time, fotografou o desespero de algumas pessoas tentando fugir do fogo.
fonte: http://obutecodanet.ig.com.br/

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

10 dicas para ser uma pessoa mais amavel!


1. Muita calma nesta hora. Dê a sua vez na fila, no ônibus, no trânsito. Gentileza pede calmaria. Porque paciência é talvez a primeira característica de uma pessoa gentil. Exercite a tranquilidade.



2. Espalhe o seu dia bom
Todo mundo gosta de ganhar aquele "bom-dia" entusiasmado, né? O motorista do ônibus e a moça da padaria também! Quem sabe ele dirige mais devagar e ela até se anima a fazer seu café mais rapidamente?



3. Estenda sua mão
Ofereça ajuda para aquela pessoa que está perdida na rua, tentando carregar uma mala enorme no trem ou equilibrando sacolas de supermercado no elevador. Trabalhando em dupla, vocês deixarão a passagem livre e a vida mais leve.

4. Ofereça seu tempo
Uma maneira de ser amável é dar atenção aos outros. Você pode exercitar isso numa conversa com um amigo em dificuldade, parente, vizinho, com idosos num asilo ou com crianças de orfanato. Aproveite para se surpreender com as histórias que escutará.



5. Dê e receba sorrisos
"É mais fácil obter o que se deseja com um sorriso do que com a ponta da espada." William Shakespeare, escritor



6. Elogie
 Sua colega de trabalho deu aquela repaginada no visual com direito a cabelo novo e maquiagem poderosa. Você, mais do que ninguém, sabe o trabalho que dá, né? Não deixe de comentar como ela está linda.



7. O bem contagia
. No filme Corrente do Bem, um estudante de 12 anos (Haley Joel Osment) contamina a cidade inteira com uma iniciativa poderosa: um jogo em que você ajuda três pessoas e cada uma delas deve retribuir a boa ação a outras três. Sensacional, né?

8. Inclua o tímido na conversa
Já reparou que sempre tem alguém calado enquanto todos conversam animadamente? Peça a opinião do tímido a respeito de um assunto, pergunte novidades. Enfim, demonstre que ele tem importância.


9. Dê um presente-surpresa
Não precisa ter a desculpa do aniversário ou data especial pra fazer um mimo a quem você gosta. Coisas simples, como uma flor ou um bombom, enchem de alegria qualquer dia.

10. Faz bem à saúde
 .Quem ajuda os outros corre menos risco de ter depressão ou doenças crônicas: essa é a conclusão de dois estudos científicos norte-americanos.

fonte: http://mdemulher.abril.com.br/


sábado, 7 de setembro de 2013

Cinco razões porque o desacobertamento dos OVNIs / UFOs pode ser uma má ideia.

Mesmo para os mais céticos (deixando-se de fora os completamente cegos) não há como negar que algo estranho tem acontecido nos céus de nosso planeta já por algum tempo, e até mesmo por milênios.  Esta declaração não é baseada somente nos milhares de vídeos publicados no YouTube, dos quais pode-se deduzir que 99% sejam forjados e merecedores de descrédito, mas sim nos testemunhos de pessoas de reputação impecável em todo o mundo, que vão desde simples cidadãos honrosos, até cientistas, astrônomos, presidentes, e ainda, o que é mais impactante, astronautas.


Mas é claro, os céticos imediatamente gritarão que tudo não passa da imaginação humana, ou da invenção de gente que não têm nada melhor para fazer.  O problema é que, a maioria dos céticos (mesmo os céticos cientistas) fazem suas declarações da boca para fora, sem sequer removerem seus glúteos de suas confortáveis cadeiras para investigarem os casos, nem que seja somente os mais impactantes.  É claro, quando se trata de OVNIs, é muito mais fácil e conveniente negar e se sentir mais inteligente do que as massas, do que mostrar a verdade através de pesquisa séria e não tendenciosa, arriscando ser taxado de maluco.
Mas, felizmente para aqueles que não têm preguiça de procurar, há páginas e mais páginas de documentos, sejam com testemunhos de cidadãos normais,  governos, ou de agências, constatando estas misteriosas manifestações como algo que ainda não está explicado. Como o próprio astronauta do Projeto Apolo, o Dr. Edgar Mitchel declara: “Eu encorajo aqueles que têm dúvidas: Leiam os livros, leiam a coletânea de inteligência, comecem a compreender o que realmente está acontecendo.  Porque, na verdade não há dúvida alguma de que estamos sendo visitados“.
Sabendo-se que esta realidade está aqui para ser encarada e que possivelmente os governos mundiais que possuem estas informações as estão retendo de nós,  muito se tem discutido sobre os benefícios, ou ao contrário, os malefícios que o desacobertamento dos OVNIs possa causar para a humanidade.  Será que já estaríamos maduros para lidar com tal quebra de paradigma sem destruirmos toda a nossa estrutura social e cultural?
O site www.disclose.tv publicou um artigo da escritora freelance Eden Shetiyah, de San Diego, Califórnia – EUA, que é especializada em tópicos relacionados aos OVNIs e o paranormal, falando sobre cinco razões do porque que o desacobertamento dos OVNIs possa ser uma má ideia.  Será que Shetiyah está correta em sua suposição?
Veja:


1. Choque cultural ou distúrbio da ordem social
Embora a maioria das pessoas, se pelo menos não tiverem uma convicção, suspeitam que há mais sobre os relatos de OVNIs do que balões meteorológicos ou testes militares secretos, o desacobertamento da realidade da presença extraterrestre ainda resultará em um grande choque.
Alguns terão suas estimadas crenças detonadas em questão de segundos; outros ficarão amedrontados, ou até mesmo aterrorizados de forma devastadora.
O choque será exacerbado pela percepção do acobertamento atual dos OVNIs.  As pessoas terão que se acostumar com o fato de que mentiram para elas por mais de 60 anos agora, se consideramos o acidente de Roswell como sendo o evento catalisador que criou a necessidade de um acobertamento.
A informação essencial, que era para toda a raça humana, foi acobertada por tempo demais.  Quando as pessoas perceberem isso, haverá uma manifestação pública contra os governos.  Certamente, as autoridades tentarão usar o desacobertamento a seus favores, posando como os cuidadores da humanidade, mas levará muito tempo antes das pessoas confiarem neles novamente.

2. Os ETs podem ser avançados demais para que sejam compreendidos por nós, ou possamos nos comunicar ou relacionar com eles.
…os humanos podem ser selvagens demais, muito primitivos ou muito diferentes para os ETs.
Alguns cientistas acreditam que não deveríamos revelar nada ou anunciar nossa presença no universo para outros civilizações, porque se alguma espécie de exploradores espaciais souber de nossa presença, as chances são de que eles somente estarão interessados em nossos recursos.
O cientista Stephen Hawking alertou que “Se algum alienígena nos visitar, o resultado poderia ser muito similar como quando Colombo chegou na América, o que não foi tão bom para os nativos americanos“.
Carl Jung escreveu em 1954 que caso haja o desacobertamento, toda a humanidade ficará “na posição precária que das comunidades primitivas hoje, em conflito com a cultura superior… o leme seria removido de nossas mãos“.

3. Os ETs podem ser os humanos do futuro
O que ocorreria se os assim chamados alienígenas fossem humanos altamente evoluídos do futuro?  Neste caso o desacobertamento não só seria indesejável, mas também improvável, pois qualquer intervenção direta criaria o que é conhecido como o paradoxo do tempo: alterando-se o passado ao ponto de não existência do futuro, de onde você veio.
Embora isso possa parecer impossível, há alguma evidência que apoia esta teoria, como o Incidente da Floresta de Rendlesham, em 1980, quando o Sargento James Penniston telepaticamente recebeu código binário a partir de um contato com uma nave alienígena.  Quando os dados foram decodificados muitos anos mais tarde, foi descoberto que eles continham, entre outras coisas, as palavras “EXPLORAÇÃO DA HUMANIDADE, PARA O AVANÇO PLANETÁRIO“, e a data 8100.
Dificilmente exista um conceito mais incompreendido e mais fascinante do que o ‘tempo’.  Até mesmo os cientistas de reputação não presumem compreendê-lo, e tampouco descartam a possibilidade de viagem no tempo.  Einstein era obcecado com ele. Stephen Hawking postulou que, cientificamente, é inteiramente possível avançar no tempo, se você estiver viajando dentro de uma nave que se aproxime da velocidade da luz, ou se estiver próximo de uma enorme massa, como a de um buraco negro.  Porém, ele concluiu que viajar para trás no tempo seja impossível, devido ao paradoxo do tempo.
Mas quem pode dizer que cientistas que vivem centenas ou milhares, ou até mesmo milhões de anos à nossa frente não tenham conseguido viajar para o passado?  Considere os avanços tecnológicos que ocorreram somente nos últimos 100 anos.  Poderemos imaginar o tipo de ciência que existirá daqui, digamos, meros quinhentos anos?

Teriam esses humanos um senso de tempo linear?  Se tudo ocorre simultaneamente, então não há passado ou futuro; esses são somente conceitos fabricados.
Tudo ocorre AGORA.  Porém, a questão se torna: qual é o propósito desses humanos evoluídos aqui, em nosso ‘tempo’ e ‘espaço’?
De qualquer forma, as implicações da teoria de futuros humanos viajantes do tempo são muito profundas e muito bizarras para a maioria das pessoas entenderem.  Além disso, parece que os ‘alienígenas’ do futuro não estão interessados em contato aberto, senão eles já o teriam feito.

4. O desacobertamento pode significar acesso à tecnologia avançada, a qual não estejam prontos para encarar.
Se faz suficiente olhar rapidamente para a nossa história recente para percebermos que humanos com tecnologia avançada são iguais a macacos com granadas.
Somos simplesmente uma civilização muito neurótica e muito violenta para ser parte de uma comunidade interplanetária inteligente, e possuímos a tendência de tornar qualquer descoberta científica em uma arma.
Alguns dos pesquisadores de OVNIs afirmam que isso já ocorreu com o incidente de Roswell.  Há testemunhas as quais afirmam que os destroços do acidente do OVNI foram imediatamente apropriados pelos militares dos EUA e estudados, e que engenharia reversa foi aplicada na série Stealth de aeronaves militares.  Outros avanços bélicos rápidos nos últimos 50 anos também têm sido associados à tecnologia dos OVNIs…
Você não precisa ser um perito em armamentos para concluir que, em toda a probabilidade, qualquer tecnologia alienígena avançada poderá ser usada e abusada pelos militares antes de (e se) chegar até as pessoas.


5. Desinformação.
…Talvez o maior dos problemas relacionado ao desacobertamento dos OVNIs seja a desinformação.
E se o governo dos EUA (ou qualquer outro governo) não dissesse toda a verdade, mas somente pequenas partes dela?
E se esta informação não fosse dada dentro do contexto apropriado, a fim de minimizar o pânico e a falta de compreensão?
E a mais perturbadora questão de todas, e se o desacobertamento dos arquivos dos OVNIs fosse um passo preparatório antes de sermos conduzidos para dentro de outra guerra com falsas pretensões; desta vez uma guerra interplanetária, ou pelo menos se fosse desta forma que seria apresentada?
Basta um ataque encenado e as pessoas apoiariam sejam quais forem as medidas militares que o governo achar necessárias.  Onze de setembro certamente se encaixou no caso, com guerras no Iraque e no Afeganistão; guerras que ainda não cessaram.  Em toda a probabilidade, alguns OVNIs são construídos pelos militares.  Eles já podem simular ‘eventos’ alienígenas, como abduções ou mutilação de gado, e dentro das circunstâncias e tempo corretos, eles podem simular um ataque.
Psicologicamente, já estamos preparados para uma ‘invasão alienígena’.  Olhe para os filmes e séries de TV de ficção científica liberados nos últimos 10 a 20 anos.  A maioria deles lida com algum tipo de ameaça alienígena, num cenário de fim do mundo…
Lutamos contra os soviéticos. Lutamos contra os terroristas…  Antes de sua morte em 1977, Wernher von Braun, o cientista alemão, pai da tecnologia de foguetes, alertou que o próximo inimigo, com “I” maiúsculo, seria os extraterrestres.
O armamento do espaço já está ocorrendo.  Neste momento, fala-se que os armamentos com base no espaço estão lá para nos proteger de asteróides e cometas, mas de acordo com o testemunho da Dra. Carol Rosin, no Disclosure Project (ela trabalhava junto com von Braun, especialmente nos últimos anos de sua vida), o passo final para a obtenção do controle global sobre a população é uma ameaça universal alienígena vinda do espaço, do tipo que Reagan falou a respeito em sua palestra nas Nações unidas em 1987.
O interessante sobre esta informação é que von Braun corretamente previu todos os grandes desenvolvimentos da política exterior dos EUA, as quais justificaram a implantação de armamentos com base no espaço: A Guerra Fria e o programa “Guerra nas Estrelas”, a guerra com as “Nações Preocupantes”, a Guerra Contra o Terror e então os asteróides se tornariam o ‘perigo do dia’.
Após os asteróides vêm os alienígenas.  O próximo e final estágio será ‘uma tentativa de unir o mundo através do militarismo…  …usando ETs como o novo ‘bode espiatório’. (Dr. Steven Greer, “Cosmic Deception: Let The Citizen Beware“, 2002).
Este artigo não está, de forma alguma, pregando o adiamento do desacobertamento, mas há uma grande possibilidade de que não nos será dado um desacobertamento completo.  Nos será dada uma mistura de meia-verdades e mentiras descaradas, projetadas para nos levar à ainda outra guerra catastrófica, desta vez de proporções planetárias.
Não podemos deixar de dizer o quão importante é para as pessoas estarem cientes deste cenário de pseudo invasão alienígena.  Talvez isso nunca acontecerá; talvez, de alguma forma isso não será permitido de ocorrer.  Mas não podemos sentar e esperar que algum ET benevolente venha e nos salve.  Certamente não podemos contar com nossas próprias autoridades ou líderes religiosos.  Dependemos exclusivamente de nós mesmos, terráqueos, de educar-nos e espalharmos a informação.
A mensagem do Dr. von Braun dada à Dra. Rosin era de extrema urgência:
“O que ele me falou foi que há um esforço acelerado.  Ele não mencionou o cronograma, mas disse que iria acelerar mais rapidamente do que qualquer um possa possivelmente imaginar.  Que o esforço colocado nos armamentos do espaço não era somente baseado em uma mentira, mas que aceleraria além do ponto onde as pessoas sequer entenderiam as implicações, até que já fosse tarde demais.“
Se você acredita nisto, você pode ver os sinais; se você acha que estas informações estão relacionadas à Mais Alta Verdade, não fique em silêncio.  Avise os outros sobre o que está ocorrendo.  Espalhe a informação. Não deixe que eles tirem o desacobertamento de nós e o torne em uma dissimulação bélica amedrontadora e escravatura em massa.
Apesar dos apesares, eu ainda sou a favor da revelação total da verdade sobre a realidade extraterrestre.
n3m3

fonte http://ovnihoje.com/

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

Ouvir Musica faz bem ao coração!!

E não é só na hora de aliviar a dor de amor ou o mau humor. Música faz um bem ainda maior pra você: deixa seu coração mais forte – a ponto de melhorar a recuperação de pacientes que sofreram problemas cardíacos.

Pesquisadores dividiram 74 pacientes cardíacos em três grupos diferentes: dois terços fariam exercícios físicos, com ou sem música, e o outro não faria nenhum tipo de atividade física, mas teria de ouvir música todos os dias, por meia hora
. Por três semanas, os cardiologistas acompanharam os voluntários e analisaram o progresso no tratamento de recuperação.

Ao fim do experimento, os pacientes que haviam praticado exercícios físicos ao som de música tiveram uma recuperação melhor do que a dos outros. Tiveram uma melhora significativa nas funções cardíacas e aumentaram em 39% a capacidade física. Quem praticou as atividades em silêncio apresentou só 29% de melhora na capacidade física. Mesmo quem só escutou música, mas não fez exercícios melhorou a capacidade física, em 19%.
Isso porque música deixa você feliz. Quando você escuta uma canção que te agrada, seu corpo libera endorfina, uma substância química com função analgésica, que também exerce um papel na sensação de prazer e bem-estar. E ela ainda melhora a saúde dos vasos sanguíneos

. “Não existe uma melhor música para todos – o que importa é se a pessoa gosta e se a música a deixa feliz”, explica Delijanin Ilic, líder da pesquisa.
fonte http://super.abril.com.br/

terça-feira, 3 de setembro de 2013

Turistas adaptam roteiro de viagem para levar bichos de estimação


Cachorro, gato e até papagaio acompanham donos pelo Brasil.
Veja 20 dicas para que tudo corra bem antes, durante e depois do passeio.


Piscina de plástico, kit de remédios, roupas, comida, produtos de higiene, brinquedos. Quando viajam, Jackeline Mota e seu marido, Rômulo Elizardo, enchem o bagageiro do carro com itens que serão usados por um passageiro exigente: Maquiavel, um buldogue francês de um ano e meio.
O casal, que mora no Rio de Janeiro, gosta de viajar para cidades turísticas do estado com o cachorro. Juntos, os três já estiveram em Paraty, Visconde de Mauá, Cabo Frio e Búzios. “Somos muito apegados a ele. E é muito bom a gente poder se divertir juntos. Ele adora”, diz Jackeline.


A escolha do destino leva em conta a receptividade para animais. Eles, inclusive, já deixaram de ir a alguns lugares por não encontrar a hospedagem adequada. “Preferimos procurar outro lugar ou ficar no Rio com ele”, afirma ela.
O roteiro da viagem também sofre adaptações para que o cão possa participar dos passeios. Em Paraty, por exemplo, Jackeline e Rômulo preferiram não ir a museus para privilegiar atividades ao ar livre.
Tem gente que deixa de ter cachorro porque gosta de viajar, mas isso não é um empecilho"
Jackeline Mota, dona do buldogue Maquiavel
No trajeto de carro, Maquiavel usa um cinto de segurança especial, que funciona como uma espécie de adaptador para o cinto comum. No hotel, dorme na caminha que viaja junto com ele e que é colocada no quarto dos donos.
Durante os passeios, ele corre, se refresca na piscina de plástico e está aprendendo até a deslizar em um skate especial para cães.
Para Jackeline, as concessões que precisam ser feitas durante a estadia compensam. “Tem gente que deixa de ter cachorro porque gosta de viajar, mas isso não é um empecilho”, afirma.
Adaptações
A rotina de Jackeline e Rômulo em suas viagens com Maquiavel se repete com outras pessoas que gostam de viajar junto com seus animais.


O cachorro Chimi durante viagem a Itaipava
(Foto: Arquivo pessoal)
Da escolha do destino ao roteiro turístico, passando pela bagagem que é preciso levar, é preciso adaptar os planos à presença do pet. “Sempre muda. Tem que ficar mais em casa ou no hotel, não voltar muito tarde da rua. É como se fosse uma criança”, compara o empresário Hilas Al Khoure.
Ele e sua mulher, a publicitária Fernanda Galvão, gostam de viajar com Chimichurri, um Lulu da Pomerânia que tem a mesma idade de Maquiavel, um ano e meio.
Chimi vai no carro em uma “cadeirinha” especial para animais, que parece uma espécie de cesta presa no banco de trás. “No início ele não gostava, mas agora já se acostumou. É uma bagunça danada no carro”, conta Hilas.
O Lulu já conheceu cidades como Angra dos Reis, Teresópolis e Búzios. Em breve, seu filhote de três meses, Boo, deve se unir ao grupo.
Para Hilas, o segredo para aproveitar uma viagem com animais de estimação é ir preparado para um programa diferente. “Quando viajamos sem ele, é um momento nosso, de curtir o casal. Mas quando ele vai, a proposta é curtir estar com ele”, afirma.

Gabriela Machado com seu papagaio Bob
(Foto: Arquivo pessoal)

Gatos e papagaio
Moradora de Santos, a professora de ioga Gabriela Machado surpreendeu a dona de uma pousada no interior de São Paulo quando pediu para se hospedar lá com duas gatas e um papagaio.
Dara, Pandora e Bob acompanharam ela e o marido na viagem a São José do Barreiro (SP), na Serra da Bocaina.
As gatas costumavam ficar em casa durante as viagens do casal, mas nesse fim de semana uma delas estava doente e eles preferiram levar a trupe toda.
Já Bob, que hoje tem seis anos, os acompanha desde pequeno. “Ele adora. Quando vê a gaiola de transporte. fica alucinado, começa a gritar”, conta Gabriela.
Bob adora viajar. Quando vê a gaiola de transporte, fica alucinado. No carro, é só alegria. Ele come batata, salgadinho"
Gabriela Machado, dona do papagaio Bob
No trajeto, segundo Gabriela, o papagaio é “só alegria”. “Ele come batata, salgadinho, chama as gatas pelo nome. É supercomunicativo”, conta, rindo.
A família se hospedou em um chalé, onde os animais podiam dormir durante a noite. De dia, ficavam no jardim, do lado de fora.
Ela e o marido saíam para passear, mas davam um jeito de passar na pousada de vez em quando para checar se tudo estava em ordem.
“Geralmente, a gente acorda, já ganha a rua e só volta para dormir. Com eles lá, tivemos a preocupação de dar uma passadinha para ver como estavam”, conta.
Para Gabriela, a experiência foi válida. “Se eu não tivesse levado, ficaria preocupada. Quando estão comigo sei que estou cuidando deles e também me divertindo.”
Manual de viagem
Veja 20 ficas dos sites Turismo 4 Patas e Viaje Sim! para viajar bem com seu animal.
1) Na primeira viagem com ele, prefira um fim de semana em vez de uma temporada longa.
2) Escolha um destino que seja adequado para o seu animal. Áreas rurais e cidades menores costumam ser ótimas para eles. Se a viagem privilegiar programas muito urbanos e culturais (como visitas a museus e idas a restaurantes), talvez seja melhor deixá-lo em casa. Em cidades litorâneas, pesquise para ver se eles são aceitos na praia.
3) Confirme se o hotel escolhido aceita animais e em quais condições: onde ele poderá dormir (no canil ou no quarto?), em quais áreas comuns ele poderá circular, se é cobrada alguma taxa, o que é proibido e o que é permitido.
4) Se o seu cão late muito, prefira quartos mais distantes dos outros (chalés são ótimos), para não incomodar os demais hóspedes.
5) Coloque na coleira uma etiqueta de identificação e leve uma fotografia do animal para poder mostrar caso ele se perca.
6) Se a viagem for muito longa ou estressante considere a utilização de um tranquilizante, mas só dê o remédio com orientação do veterinário.

O papagaio Bob em cima de uma mala ao lado de
uma das gatas que tambem foi na viagem

(Foto: Arquivo pessoal)

7) Leve na bagagem todos os itens do animal, incluindo material de higiene, kit de primeiros socorros e a ração à qual ele está acostumado em quantidade suficiente para a duração da viagem. Leve também alguns brinquedos para distraí-lo no destino e no trajeto.
8) Mantenha sempre a vacinação do animal em dia. Leve na viagem a carteira de vacinação regularizada e assinada pelo veterinário. Dê especial atenção à vacinação anti-rábica, pois ela é indispensável para viagens nacionais e internacionais. Ela deverá ser aplicada pelo menos 30 dias antes da data da viagem, no caso da primeira dose, e é válida por um ano.
9) Para viagens nacionais, é preciso apresentar um “Atestado de Saúde” ou “Certificado Sanitário”, emitido por veterinário e contendo as informações como raça, nome, origem do animal, estado geral de saúde, nome do proprietário e destaque para a comprovação de imunização anti-rábica.
10) Se a viagem for internacional, é preciso apresentar o CZI (Certificado Zoosanitário Internacional), emitido gratuitamente pelo Ministério da Agricultura, nos aeroportos internacionais ou na sede do Ministério da Agricultura de cada estado. Verifique também nas embaixadas ou consulados as exigências específicas de cada país de destino para a entrada de pets.

O buldogue francês Maquiavel em cachoeira

de Paraty (Foto: Arquivo pessoal)
11) Escolha um horário tranquilo para a partida, evitando períodos de muito trânsito ou calor.
12) Não é permitido transportar o animal solto dentro do veículo. É preciso usar caixa de transporte, cintos de segurança apropriados, cadeirinhas especiais ou grades de proteção.
13) Faça paradas regulares para que o animal possa se exercitar, beber água e fazer suas necessidades.
14) Evite alimentá-lo durante a viagem, pois isso pode favorecer o enjoo no animal. O ideal é dar uma refeição leve duas ou três horas antes da partida.
15) Pode ser recomendado colocar uma capa no banco de trás do carro, para que o animal não destrua.
16) Não deixe o bicho preso dentro do automóvel fechado, principalmente quando estiver estacionado sob o sol.
17) Não deixe o animal sozinho no quarto do hotel. Ele pode causar danos ou latir e incomodar os outros hóspedes.
18) Mantenha as patas do pet sempre limpas e secas, para não sujar muito os locais por onde ele vai circular.
19) Leve-o para fazer as necessidades preferencialmente fora do hotel e recolha a sujeira.
20) Deixe o animal desfrutar das áreas livres, correr e rolar na grama. A viagem deve ser boa para todos.
fonte: http://g1.globo.com/turismo-e-viagem


Cães e gatos ganharão milhas se voarem por companhia aérea


Empresa Virgin Australia anunciou novidade .
Animais de estimação poderão ser membros de programa de fidelidade.

Bichos de estimação também vão ganhar milhas quando viajarem por uma companhia aérea australiana. A Virgin Australia anunciou nesta semana que vai incluir cães e gatos em seu programa de fidelidade.



Chris Brown com executivo da
Virgin (Foto: Virgin Australia/
Divulgação)
A companhia, que leva quase 30 mil animais de estimação por ano em suas aeronaves, vai dar pontos aos donos que viajarem com seus pets.
Segundo a empresa, o programa é uma extensão de seus benefícios dados a familiares dos passageiros – que ganham bônus quando levam as famílias nas viagens.
O programa foi lançado pelo veterinário e estrela da TV australiana Chris Brown.
A companhia lançou uma campanha nacional para encontrar um animal que será o “embaixador” do programa.


O veterinário Chris Brown, apresentador de TV na Austrália, posa com representantes da companhia aérea e animais de estimação no lançamento do programa  (Foto: Virgin Australia/Divulgação)

Nas próximas quatro semanas, os australianos poderão inscrever seus cães e gatos na competição. O escolhido estrelará campanhas de marketing do programa e receberá presentes da companhia.
fonte: http://g1.globo.com/turismo-e-viagem

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Banho de energia: como recuperar a sua vitalidade

Está se sentindo cansado? Falta energia para completar a sua rotina? Tudo o que você faz no final de semana é dormir? Então, trate de tomar um banho de energia. Quer saber como? Escolha uma das opções e revitalize-se! 

- Ferva três litros de água e, depois, jogue três girassóis dentro. Desligue o fogo e acrescente uma folha de espada de São Jorge picada. Espere amornar e acrescente três gotas de essência de camomila. Jogue no seu corpo do pescoço para baixo. 

 
- Deixe três violetas ao sol para que sequem. Misture-as a um litro de água e acrescente cinco gotas de perfume de lavanda. Jogue em seu corpo e deixe secar naturalmente. 




- Encha uma banheira com água morna e encha de flores do campo. Fique deitado com os olhos fechados por cerca de 30 minutos, ao som de uma música bem tranqüila, de preferência, que imite os sons da natureza. Depois, tome banho normalmente. 


- Aqueça dois litros de água e pingue gotas de essência de canela. Enquanto espera amornar, acenda um incenso também de canela no banheiro. Jogue a água bem devagar no seu corpo e espere secar naturalmente. 


- Acenda velas brancas no banheiro e encha a banheira de água. Misture algumas ervas como camomila, erva-doce e alecrim e fique deitado com os olhos fechados por cerca de 30 minutos. Só, então, tome um banho. - Tome um banho normal e depois espalhe bastante sal grosso em seu corpo. Depois, encha a banheira de água e jogue pétalas de rosas brancas e cinco gotas de essência de rosas. Entre com o corpo ainda cheio de sal e fique relaxando por cerca de 30 minutos. Se não tiver banheira em casa, misture os ingredientes a três litros de água morna. 


FONTE: http://www.zastros.com.br/

Índice de fumantes no Brasil cai 20% em seis anos, diz pesquisa

2% da população adulta fumava em 2012, indica Ministério da Saúde.Porto Alegre é a capital com mais fumantes; Salvador é a que tem menos.




O índice de brasileiros acima de 18 anos que são fumantes caiu 20% entre 2006 e 2012, de acordo com a pesquisa Vigitel, feita pelo Ministério da Saúde. O levantamento, divulgado nesta quarta-feira (28), aponta que 12% da população adulta brasileira fumava em 2012. Em 2006, o índice era de 15%. A meta do governo é que, até 2022, o país chegue a 9%. Se o ritmo de queda se mantiver, a marca deve ser atingida antes do prazo.
Os homens ainda são os que mais fumam – entre eles o índice passou de 19% (2006) para 15% (2012). Para as mulheres, caiu de 12% (2006) para 9% (2012). Esta quinta-feira (29)  é o Dia Nacional de Combate ao Fumo.
Parar de fumar faz bem ao coração, apesar de engordar; veja um guia para deixar o cigarro (Foto: Rede Globo)
Hábito do fumo é cada vez menos comum entre os
brasileiros (Foto: Reprodução/ Rede Globo)
A pesquisa Vigitel aponta ainda a redução na frequência de fumantes passivos em casa, que passou de 12% para 10% em 2012. Igualmente houve diminuição de fumantes passivos no local de trabalho. O índice passou de 12% para 10%. Outro dado em queda é o de homens que fumam 20 ou mais cigarros por dia – diminuiu de 6% para 5% nos seis anos que a pesquisa abrange.


Capitais
Porto Alegre, com 18%, ainda é a capital com maior incidência de adultos fumantes. É lá, também, que está a maior proporção de pessoas que fumam 20 cigarros ou mais por dia: 7%. A capital com menor índice de adultos fumantes é Salvador, com 6%.
O levantamento da pasta da Saúde sugere ainda que o hábito de fumar é maior entre pessoas com até oito anos de escolaridade (16%). Entre as pessoas mais escolarizadas (12 anos ou mais) o hábito atinge 9%.
O levantamento Vigitel visa medir a prevalência de fatores de risco e proteção para doenças não transmissíveis na população brasileira e subsidiar ações de promoção da saúde e de prevenção de doenças. O levantamento monitorou 45,4 mil adultos residentes em domicílios com telefone fixo em todas as capitais do país.

fonte: http://g1.globo.com/bemestar

Blumenau comemora 163 anos com homenagem e desfile

Esta edição do desfile de aniversário contou com 84 entidades.
Fundador da cidade Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau foi homenageado.

Blumenau, no Vale do Itajaí, comemora 163 anos, nesta segunda-feira (2). Homenagens e o tradicional desfile pela rua XV de Novembro são alguns dos eventos programados para a data. No início da manhã, uma solenidade no Mausoléu Dr. Blumenau homenageou o fundador da cidade Dr. Hermann Bruno Otto Blumenau e sua família. Também ocorreu o desfile festivo com o tema "Blumenau e sua diversidade cultural".
Esta edição do desfile de aniversário de Blumenau contou com a participação de 84 entidades, incluindo 10 carros alegóricos e 20 bandas e fanfarras. O desfile foi aberto pelo 23º Batalhão de Infantaria. A Banda Municipal de Blumenau, criada em 1962, também foi uma das atrações. Dr. Blumenau e os primeiros imigrantes foram representados em um movimento que relembrou a saga dos colonizadores e os projetos que eles trouxeram para o município.


A Diretoria criada em janeiro deste ano, que trata do bem-estar animal, também participou do evento, assim como um bloco de animais domésticos. Outra tradição cultura e tradições devem encantar a todos através da apresentação da Associação dos Clubes de Caça e Tiro de Blumenau, Centro Cultural 25 de Julho e da Associação dos Grupos Folclóricos Germânicos do Médio Vale do Itajaí.
 fonte:http://g1.globo.com/sc/santa-catarina