data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Como Você Lida Com Os Problemas?


Se você só focaliza o problema, só enxergará o problema.
Logo em uma segunda-feira, dia de uma reunião crucial, o maldito carro não pega. Você não entende nada de mecânica, mas abre o capô assim mesmo – quem sabe ele pega agora. Xinga, chuta o pneu e não acredita que isso está acontecendo. Sua perplexidade com a situação é tamanha que não consegue pensar em uma alternativa. Em vez de ligar para o escritório e avisar que irá atrasar-se ou sair pela rua em busca de táxi, perde tempo com um ataque de nervos.
Se é assim que você lida com os seus problemas, é obvio que a vida não flui. Enquanto concentra atenção na questão em si, você trava tudo. O problema não se resolve. Se você quiser encontrar soluções para o problema, precisa aprender a distanciar-se dele. É preciso deixar de olhar só para aquilo e ampliar a sua percepção para as opções que você tem, como no caso do carro. Em vez de ficar ali, você deveria “desidentificar” e restabelecer a calma. Então perceberia que o tempo estava passando e a sua prioridade não era fazer o carro andar, mas sim chegar à reunião. Você logo pensaria em tomar um táxi, pedir a alguém de casa que o levasse ao trabalho ou, como último recurso, ligar para o escritório e avisar sobre o atraso.
Às vezes não enxergamos nossos problemas porque estamos muito envolvidos. Desperdiçamos energia com queixas e desgastes; estamos ocupados em nossos debates, não em resolver. O mesmo problema, visto de fora, é muito fácil de resolver.
Repare como você logo pensa em uma solução quando uma pessoa começa a falar do problema dela. Em poucos minutos de conversa, já ataca de conselheiro e recita todas as palavras-chave do catecismo da automotivação. Curioso como você consegue ser tão eficiente na solução de questões alheias, mas não consegue fazer isso por si próprio, não? Já que é assim, experimente olhar para a situação que está vivendo como se ela fosse de outra pessoa.
Note que é tudo uma questão de percepção, de ótica, de “como se olha”. Se você só focaliza o problema, só enxergará o problema. Mas se dá um passo atrás e abre as suas lentes com a intenção de ver mais, você se abre para enxergar mais – e a solução aparece.
Experimente, então, distanciar-se da situação. Olhe-a como se ela não estivesse acontecendo com você, mas sim com um amigo. O que você vê? O que diria ao seu amigo?
“Xi, Leila, não sei se tenho sangue de barata para fazer esse tal distanciamento”, talvez diga. E se eu dissesse que o seu envolvimento tem muito a ver com a ansiedade em resolver o problema? Então relaxe! Se você não se acalmar, aí que não sai nada mesmo. Você sabe resolver problemas, ou não teria sempre uma solução na ponta da língua para dar aos outros. Você precisa se distanciar, perceber o que está em volta do problema, identificar as possibilidades, ser flexível e agir.
Leila Navarro