data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Insônia! O que fazer?


Você tem dormido mal? Tem tido dificuldade para adormecer? Sua mente não pára nem a noite? Tenho uma boa sugestão para você. Vou relatar como tenho resolvido esse problema de forma natural e relativamente fácil.
Meu sono já foi melhor. Teve época em que já caía na cama dormindo. Mas nos ultimos anos meu sono tem piorado, chegando a suceder noites e noites com dificuldade para dormir. E sim, de manhã, quero “morrer” dormindo ;-) De forma que imagino que meu problema não seja exatamente de sono, e sim de relaxamento suficiente para dormir. Pois ultimamente tenho chegado a virar a noite acordado igual um zumbi, pensando em mil coisas.
Pois bem! Não sou muito chegado a remédios. Por outro lado, não é de hoje que ouço falar que o capim-limão, ou capim-cidreira, apresenta, em forma de chá, propriedades calmantes. Então, há uns meses atrás resolvi experimentar o chá de cidreira pra ver se dormia melhor. E deu certo! Mas, como todo ser humano que se preze, depois que o sono melhorou, acabei “abandonando o tratamento” ;-) . E eis que uns dois meses depois – esta semana – a insônia resolveu me fazer umas visitinhas novamente. E pela segunta vez, ao apelar para o chá de capim-cidreira, percebi sua incrível eficácia na ajuda ao sono.

Mas há um detalhe que precisa ser observado:

Só agora tenho relatado essa “dica” porque também só agora percebi que não basta tomar um copo de chá de cidreira uma única vez. Até ajuda, mas o que tenho observado é que o efeito é percebido MESMO depois de alguns dias – ou  noites – seguidos, com a ingestão do chá.

Então fica a dica:

Se você está com problemas de insônia, sugiro adotar por hábito beber um copo de chá de capim-cidreira por algumas noites seguidas. Pode ser quente (no inverno é bom) ou frio mesmo. Com ou sem açucar (mas não exagere). E não precisa ter a plantinha no quintal não. Vá ao supermercado e compre aqueles chás de caixinhas. Eu não “botava” muita fé neles até o dia em que vi o processo de fabricação desses chás num desses programas de TV. Os chás em caixinha são folhas da planta MESMO, secadas em estufa e picadas. Não tem nenhuma “química” suspeita no processo.



Curiosidade:

Não faça como eu fazia: Eu achava que capim-cidreira (ou limão) e erva-cidreira eram a mesma coisa. Não são! Mas ainda assim apresentam efeitos muito semelhantes:
Capim Cidreira ou Capim Limão

Nome Popular: Capim-Cidreira, Capim-Limão, Cidreira, Cidrão, Capim-Cidrão, Cidreira-Verdadeira, Capim Cheiroso, Citronela-Falsa, Erva-Limão, Capim-Cidró, Citronela-de-Java, Lemongrass (English), Capim-Cidrilho, Jaçape, Capim-santo, Capim-Joça, Capim-Barata.
Principais Substâncias: Citral, Vitamina A, mirceno.
Nome CientificoCymbopogon citratus
Caracteristicas: Erva da familia das Gramíneas. Folhas aromaticas, ásperas, pontudas, com mais de 50 cm de comprimento.
Utilidades: Usada para combater suor e gases intestinais. Erva diurética. Anuria, Azia, Hipocondria, Histeria. Calmante leve.
Plantio: A propagação é feita por perfilhos ou mudas da touceira. Para melhor pegamento da muda, é indicado o corte das folhas rente a bainha. A planta prefere solos drenados, e ricos em matéria orgânica. Em períodos frios solos compactos ou com alto teor de fósforo. Procede-se até quatro cortes anuais, para o aproveitamento das folhas, as mudas crescem rápidamente, gerando elevada produção de massa verde. Secar as folhas a sombra.
Fonte / Foto: Capim-cidreira 
Nome Popular: Erva-Cidreira, Melissinha, Cidreira, Cidrinha, Cidreira-Melissa, Cidreira-Falsa, Salva-do-Brasil
Principais Substâncias: Citral (óleo), linalol, geraniol, nerol, beta-mirceno.
Nome CientificoLippia alba
Caracteristicas: Planta da familia das labiadas. Erva com muitos ramos, cultivada em lugares sombrios e úmidos, muito comum em regiões de clima quente e temperado. Suas folhas são em forma de lança, verde escura na parte superior e clara na parte inferior. As flores são brancas ou manchadas de rosa. São de armoas suaves e agradaveis, lembrando o limão, tem sabor levemente amargo.
Utilidades: Folhas e ramos floridos tem propriedades sedativas. Muito usada para combater gases intestinais. Anemia (banho), Angina do peito, arroto, azia, dor de cabeça, cãibra, caxumba, cólica hepática, cólica intestinal, coração, debilidade geral, enxaqueca, espasmos, histeria, insônia, debilidade dos nervos, neurastenia, resfriado, tosse, urétra.

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Como Você Lida Com Os Problemas?


Se você só focaliza o problema, só enxergará o problema.
Logo em uma segunda-feira, dia de uma reunião crucial, o maldito carro não pega. Você não entende nada de mecânica, mas abre o capô assim mesmo – quem sabe ele pega agora. Xinga, chuta o pneu e não acredita que isso está acontecendo. Sua perplexidade com a situação é tamanha que não consegue pensar em uma alternativa. Em vez de ligar para o escritório e avisar que irá atrasar-se ou sair pela rua em busca de táxi, perde tempo com um ataque de nervos.
Se é assim que você lida com os seus problemas, é obvio que a vida não flui. Enquanto concentra atenção na questão em si, você trava tudo. O problema não se resolve. Se você quiser encontrar soluções para o problema, precisa aprender a distanciar-se dele. É preciso deixar de olhar só para aquilo e ampliar a sua percepção para as opções que você tem, como no caso do carro. Em vez de ficar ali, você deveria “desidentificar” e restabelecer a calma. Então perceberia que o tempo estava passando e a sua prioridade não era fazer o carro andar, mas sim chegar à reunião. Você logo pensaria em tomar um táxi, pedir a alguém de casa que o levasse ao trabalho ou, como último recurso, ligar para o escritório e avisar sobre o atraso.
Às vezes não enxergamos nossos problemas porque estamos muito envolvidos. Desperdiçamos energia com queixas e desgastes; estamos ocupados em nossos debates, não em resolver. O mesmo problema, visto de fora, é muito fácil de resolver.
Repare como você logo pensa em uma solução quando uma pessoa começa a falar do problema dela. Em poucos minutos de conversa, já ataca de conselheiro e recita todas as palavras-chave do catecismo da automotivação. Curioso como você consegue ser tão eficiente na solução de questões alheias, mas não consegue fazer isso por si próprio, não? Já que é assim, experimente olhar para a situação que está vivendo como se ela fosse de outra pessoa.
Note que é tudo uma questão de percepção, de ótica, de “como se olha”. Se você só focaliza o problema, só enxergará o problema. Mas se dá um passo atrás e abre as suas lentes com a intenção de ver mais, você se abre para enxergar mais – e a solução aparece.
Experimente, então, distanciar-se da situação. Olhe-a como se ela não estivesse acontecendo com você, mas sim com um amigo. O que você vê? O que diria ao seu amigo?
“Xi, Leila, não sei se tenho sangue de barata para fazer esse tal distanciamento”, talvez diga. E se eu dissesse que o seu envolvimento tem muito a ver com a ansiedade em resolver o problema? Então relaxe! Se você não se acalmar, aí que não sai nada mesmo. Você sabe resolver problemas, ou não teria sempre uma solução na ponta da língua para dar aos outros. Você precisa se distanciar, perceber o que está em volta do problema, identificar as possibilidades, ser flexível e agir.
Leila Navarro

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Foto no Facebook ajuda pediatra a diagnosticar menina com câncer

Nicola Sharp notou coloração diferente no olho da criança.
Descoberta impediu que tumor se espalhasse pelo corpo.

Uma menina de 2 anos e meio foi diagnosticada com câncer no olho depois que uma amiga da família notou um sinal estranho em uma foto publicada no Facebook. Segundo o site Daily Mail, a pediatra e amiga da família, Nicola Sharp, descobriu a condição de Grace Freeman enquanto navegava por fotos postadas na rede social.
Sharp notou que, em uma imagem, a pupila do olho direito de Grace mostrava uma coloração avermelhada, característica de fotos tiradas com flash. A pupila esquerda, porém, estava branca, o que indicava um possível sinal de câncer.
A amiga da família imediatamente notificou a mãe de Grace, e os médicos logo diagnosticaram a menina com “retinoblastoma”, um câncer que atinge a retina do olho e, se não tratado, pode levar a morte. Mesmo os médicos conseguindo curar o tumor antes que ele se espalhasse pelo resto do corpo, Grace perdeu toda a visão do seu olho esquerdo.
“Não tenho dúvida de que Nicola salvou a vida de Grace”, disse Michele Freeman, mãe da menina. “Não tínhamos nenhum sinal de que Grace tinha algum problema nos olhos. A gente nunca teria descoberto sem Nicola”, completou.

 

sábado, 16 de outubro de 2010

Pesquisa atesta que homens são mais fofoqueiros que mulheres: 31% deles preferem falar a transar


Eles gastam 24 minutos a mais que elas falando amenidades no trabalho, diariamente

POR ÉLCIO BRAGA, RIO DE JANEIRO
Rio - A língua dos homens está mais comprida do que a das mulheres. Pesquisa mostra que eles perdem 76 minutos diários falando sobre amenidades com colegas de trabalho, enquanto as mulheres, só 52 minutos. Homens costumam comentar peripécias de amigos bêbados, recordar tempos da escola e saber sobre a mulher mais bonita no emprego.

O estudo do Instituto OnePoll entrevistou 5 mil pessoas na Inglaterra. Em 22 dias, homens tricotam quase nove horas a mais. Mas o sexo frágil tem língua mais ferina: critica outras mulheres, fala da vida sexual de conhecidos e comenta o peso das amigas. O estudo fez descobertas: 58% dos homens admitem que fofocar os deixam enturmados e 31% gostam mais de fofocar com a parceira do que fazer sexo.



No Brasil, a pesquisa gerou tititi. “Homem faz comentários. Fofoca quem faz é mulher”, contesta operador Claudio Fernandes, 38 anos. “Todo mundo gosta de falar da vida alheia. Mas não sou fofoqueiro”, nega o motorista Luis Claudio Almeida, 39 anos.

O fofoqueiro número 1 do Brasil é homem: Nelson Rubens. Silvio Santos lhe conferiu o título nos anos 70. “Homem e mulher fazem fofoca. O que muda é o assunto”. Nelson é autor do bordão “eu aumento, mas não invento”. Ele aproveita para mandar ver: “Tem atriz da Globo que ao sair com galã novinho disse que ninguém poderia saber. “Ele respondeu: ‘Assim eu não quero’”.
Quem faz mais fofoca, na sua opinião?

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

Roberto Shinyashiki: Dicas para ser feliz. Roberto Shinyashiki com 24 Dicas para ser feliz

Roberto Shinyashiki e as suas dicas para ser feliz levam-nos a reflectir na nossa vida, dando alguns conselhos que podem realmente mudar a forma como vemos e somos vistos pelo mundo que nos rodeia. Abra a sua mente e leia atentamente as sábias palavras de Roberto Shinyashiki, aceite a mudança, faça parte da mudança.

01 – Seja ético.

A vitória que vale a pena é a que aumenta sua dignidade e reafirma valores profundos.
Pisar os outros para subir desperta o desejo de vingança.

02 – Estude sempre e muito.

A glória pertence àqueles que têm um trabalho especial para oferecer.

03 – Acredite sempre no amor.

Não fomos feitos para a solidão.
Se você está a sofrer por amor, está com a pessoa errada ou o amor está a prejudica-lo.
Caso tenha se separado, curta a dor, mas se abra para outro amor.

04 – Seja grato(a) a quem participa nas suas conquistas.

O verdadeiro campeão sabe que as vitórias são alimentadas pelo trabalho em equipe.
Agradecer é a melhor maneira de deixar os outros motivados.

05 – Eleve suas expectativas.

Pessoas com sonhos grandes obtêm energia para crescer.
Os perdedores dizem: ‘isso não é para mim’.
Os vencedores pensam em como realizar o objectivo.

06 – Curta muito a sua companhia.

Casamento dá certo para quem não é dependente.

07 – Tenha metas claras.

A História da Humanidade é cheia de vidas desperdiçadas, amores que não geram relações enriquecedoras, talentos que não levam carreiras ao sucesso, etc.
Ter objetivos evita desperdícios de tempo, energia e dinheiro.

08 – Cuide bem do seu corpo.

Alimentação, sono e exercício são fundamentais para uma vida saudável.
Seu corpo é seu templo.
Gostar de si deixa as portas abertas para os outros gostarem também.

09 – Declare o seu amor.

Cada vez mais devemos exercer o nosso direito de buscar o que queremos (sobretudo no amor).
Mas atenção: elegância e bom senso são fundamentais.

10 – Amplie os seus relacionamentos profissionais.

Os amigos são a melhor referência em crises e a melhor fonte de oportunidades na expansão.
Ter bons contatos é essencial em momentos decisivos.

11 – Seja simples.

Retire da sua vida tudo o que lhe dá trabalho e preocupação desnecessários.

12 – Não imite o modelo masculino do sucesso.

Os homens fizeram sucesso a custa de solidão e da restrição aos sentimentos..
O preço tem sido alto: enfartes e suicídios.
Sem dúvida, temos mais a aprender com as mulheres do que elas connosco. Preserve a sensibilidade feminina – é mais natural e mais criativa.


13 – Tenha um orientador.

Viver sem é decidir na neblina, sabendo que o resultado só será conhecido, quando pouco resta a fazer.
Procure alguém de confiança, de preferência mais experiente e mais bem sucedido, para lhe orientar nas decisões, caso precise.

14 – Liberte-se do vício da preocupação.

Viver tenso e stressado está na moda. Parece que ser competente e estar de bem com a vida são coisas incompatíveis. Ridículo… Defina suas metas, conquiste-as e deixe as neuras para quem gosta delas.

15 – O amor é um jogo cooperativo.

Se vocês estão juntos é para jogar na mesma equipa.

16 – Tenha amigos vencedores.

Aproxime-se de pessoas com alegria de viver.

17 – Diga adeus a quem não o(a) merece.

Alimentar relacionamentos, que só trazem sofrimento é masoquismo, é atrapalhar a sua vida.
Não perca tempo com quem não merece. Se você estiver com um marido/mulher que não esteja compartilhando, empreste, venda, alugue, doe… e deixe o espaço livre para um novo amor.

18 – Resolva!

A mulher/homem do milénio vai limpar de sua vida as situações e os problemas desnecessários.

19 – Aceite o ritmo do amor.

Assim como ninguém vai empolgadíssimo todos os dias para o trabalho, ninguém está sempre no auge da paixão.
Cobrar de si e do outro viver nas nuvens é o começo de muita frustração.

20 – Celebre as vitórias.

Compartilhe o sucesso, mesmo as pequenas conquistas, com pessoas queridas.
Grite, chore, encha-se de energia para os desafios seguintes.

21 – Perdoe!

Se você quer continuar com uma pessoa, enterre o passado para viver feliz. Todos as pessoas erram, você também.

22 – Arrisque!

O amor não é para covardes.
Quem fica a noite em casa sozinho, só terá que decidir que pizza pedir.
E o único risco será o de engordar.

23 – Tenha uma vida espiritual.

Conversar com Deus é o máximo, especialmente para agradecer.
Reze antes de dormir. Faz bem ao sono e a alma.
Oração e meditação são fontes de inspiração.

24 – Muita paz, harmonia e amor

Sempre!
A MELHOR MANEIRA DE MELHORAR O PADRÃO DE VIDA, É MELHORAR O PADRÃO DO PENSAMENTO…
Como sempre Roberto Shinyashiki e as suas dicas para ser feliz mostram o caminho para a felicidade o amor pela vida

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Para psicólogos, mineiros terão dificuldades de se readaptar à vida normal


Primeiro vem a euforia - o grande alívio, a emoção de reencontrar a família, a comemoração de um resgate bem-sucedido.
Depois da festa, porém, os 33 mineiros resgatados na mina de San José, no norte do Chile, terão de enfrentar o retorno à vida diária, que terá inevitavelmente mudado para sempre.

Por mais de dois meses, os homens viveram a 700 metros sob a superfície da Terra. Os primeiros chegaram à superfície após uma tensa viagem de 20 minutos dentro de uma minúscula cápsula, e se depararam com a emoção das famílias e os olhos da mídia.

Psicólogos dizem que internalizar a experiência será um desafio. Alguns podem sofrer estresse pós-traumático na tentativa de se reajustar à vida comum.

Para o professor de psicologia da University College London, James Thompson, "o puro alívio e a alegria de sair deve tomá-los pelas próximas semanas".

Depois disso, ele alerta, podem chegar a depressão e outros sintomas.


"Pode ser que as lembranças do evento ainda causem insônia, pode ser que o sono seja problemático, pode ser que eles se peguem pensando no acontecimento muito, muito frequentamente", afirma Thompson.

DO RESGATE DO PRIMEIRO MINEIRO

"Algumas coisas vão desencadear as lembranças do evento - sensações, cheiros, o cheiro da terra ou o ruído da broca. Eles ficarão surpresos ao descobrir que, mesmo tendo saído de dentro da mina, ainda se sentem fisicamente nela." Para o psicólogo, "se eles tiverem tido uma forte impressão de que morreriam, haverá uma enorme quantidade de tensão emocional".

Cerca de um terço das pessoas que passam por traumas graves manifestam efeitos psicológicos. Mas entre os profissionais que trabalham situações de emergência essa proporção cai para 5%.


Thompson crê que, como os mineiros já são acostumados a situações difíceis, a proporção dos que devem passar por dificuldades no futuro deve ficar entre essas duas.

Se os homens têm se mostrado alegres e joviais em frente às câmeras, a intensidade da experiência transparece nas cartas que eles escreveram para as suas famílias.

"Este inferno está me matando", escreveu o eletricista de 48 anos Victor Segovia. "Tento ser forte mas, quando durmo, de repente sonho que estou em um forno, e quando acordo me encontro nesta escuridão eterna."
Solidariedade
Mas psicólogos apontam que a solidariedade entre os mineiros, que tiveram de se unir pela própria sobrevivência, deve ajudar a recuperação.

"Muitas pessoas superam as adversidades que vivenciam quando compartilham essa experiência", diz o psiquiatra, Christopher Findlay. O especialista em trauma crê que o tempo passado no subterrâneo pode ter sido útil para processar parte da experiência.

"Alguns deles podem ter passado por um período de choque inicial, o que significaria uma reação retardada. Mas eles podem já ter começado a se recuperar", acredita Findlay.

O especialista afirma que a recuperação dependerá da existência ou não de problemas mentais anteriores, talvez experiências traumáticas da infância ou incidentes de trabalho anteriores que pudessem retornar por causa do estresse.

"É quando se chega a um porto seguro que as memórias são ativadas", disse o psiquiatra. "Se eles já tiverem dificuldades na sua rede de apoio, as suas relações com outros podem estar ameaçados. Há muitas questões neste processo de integração." Para especialistas, compartilhar experiência pode ajudar Para James Thompson, as famílias devem aprender a lidar com as suas expectativas. "As famílias tendem a idealizar o que vem por aí. E é preciso aprender a conviver com o que vai acontecer", ele afirma.
A psicóloga Iya Whiteley, que trabalhou com astronautas e militares, diz que é importante prestar apoio aos trabalhadores, mas igualmente crucial não sobrecarregá-los.

"Eles precisam ser respeitados. Se eles não quiserem ser entrevistados, deveríamos deixá-los em paz com as suas famílias e as suas vidas", disse O australiano Brant Webb, resgatado dramaticamente após duas semanas de uma mina que havia desmoronado em 2006, contou à BBC que teve dificuldades de voltar à vida normal após o incidente.


"Até hoje não consigo ver um pássaro numa gaiola. Se vir, quero libertá-lo. Os efeitos posteriores de ficar soterrado são o pior momento. Você volta ao incidente o tempo todo", afirmou.


"Esses homens que ficaram soterrados nunca mais serão os mesmos."


Celebridades

Tendo permanecido em algo semelhante a um reality show, não será fácil para os mineiros retornar ao seu cotidiano.

Querendo ou não, a fama caiu sobre esses homens. À medida que eles retornam à superfície, cerca de 2 mil jornalistas se acotovelam para tentar achar um furo de reportagem.


Os méritos do seu status de celebridade já aparecem: o fato de que eles estão recebendo óculos Oakley especiais para evitar os danos causados pelo contato com a luz abre uma gama de negócios possíveis a partir desse aval.


Os trabalhadores que recebiam cerca de US$ 1 mil de salário mensal se vêem diante de ofertas tentadoras da mídia e do mercado editorial, sem contar as ofertas de trabalho em si.


Ao sair, o segundo dos mineiros, Mário Sepúlveda, tocou no cerne dessa questão, afirmando que não quer ser tratado de forma diferente após o incidente.


"Não quero que me tratem como artista ou como animador, mas como o Mário Sepúlveda mineiro. Nasci para morrer no batente", afirmou.


Há relatos de que os mineiros concordaram legalmente em compartilhar de maneira igualitária os frutos de sua história.


Mas isto não exclui a possibilidade de alguns acabarem ganhando mais que outros, e os laços terminarem estremecidos dentro de alguns anos.


O dr. Thompson sublinha que os homens viveram dois meses em uma espécie de bolha, acostumados a uma alimentação regulada, exercícios rotineiros e turnos padrões.


"Eles terão de passar por uma descompressão para voltar a tocar sua própria vida", afirmou o psicólogo.


Os trabalhadores receberão atenção psicológica logo após a chegada à superfície e terão a opção de continuar receber esse apoio pelos próximos seis, se quiserem.


Entretanto, o dr. Findlay crê que "a parte mais importante da readaptação será informal, dialogando com os colegas e a família".


"A maioria das pessoas deve se recuperar de forma natural."

UOL ULTIMAS NOTICIAS.

terça-feira, 12 de outubro de 2010

Enxaqueca!




Patricia Zwipp
Pessoas que apresentam enxaqueca com aura (distúrbios visuais e sensoriais) têm maior chance de morrer prematuramente de doença do coração, de acidente vascular cerebral (AVC) e de outras causas, de acordo com estudo divulgado pela publicação British Medical Journal. Enxaqueca sem aura não traria esses riscos.
Os autores, liderados por Larus Gudmundsson, da Universidade da Islândia, avaliaram o impacto dos episódios de enxaqueca na meia-idade em 18.725 homens e mulheres, nascidos entre 1907 e 1935, como informou o site Science Daily. Segundo o jornal Daily Mail, o trabalho encontrou uma probabilidade 28% maior de morrer de patologia cardíaca; 40%, de AVC; e 21%, de qualquer enfermidade.
Apesar disso, a equipe concluiu que o risco individual de quem sofre com enxaquecas é baixo e os esforços para reduzir problemas do coração, por exemplo, devem enfocar fatores convencionais, como hipertensão, fumo e colesterol alto. Mais pesquisas são necessárias para determinar se diminuir a frequência de episódios de enxaqueca com tratamento preventivo pode alterar os números de doenças cardiovasculares. 
enxaqueca com aura é feita de distúrbios visuais e sensoriais
Foto: Getty Images

sábado, 9 de outubro de 2010

Uso compulsivo da Internet está associado com depressão Agência Fapesp

nternet demais faz mal
 
Pessoas que passam muito tempo navegando pela internet têm maior risco de apresentar sintomas depressivos, de acordo com uma pesquisa feita no Reino Unido por cientistas da Universidade de Leeds.



O estudo, que será publicado na edição de 10 de fevereiro da revista Psychopathology, procurou analisar o fenômeno de usuários que têm desenvolvido o uso compulsivo da internet, substituindo a interação social no mundo real pelo virtual, em redes sociais, salas de bate-papo ou em outros serviços eletrônicos.
Lado negro da internet
Segundo os pesquisadores, os resultados do estudo apontam que esse tipo de dependência pode ter impactos sérios na saúde mental. "A internet ocupa hoje parte importante na vida moderna, mas seus benefícios são acompanhados por um lado negro", disse Catriona Morrison, um dos autores do estudo.
"Enquanto a maioria usa a rede mundial para se informar, pagar contas, fazer compras e trocar e-mails, há uma pequena parcela dos usuários que acha difícil controlar o tempo gasto on-line. Isso ao ponto em que tal hábito passa a interferir em suas atividades diárias", apontou a cientista.
O que vem primeiro, a internet ou a depressão?
Os "viciados em internet" passam, proporcionalmente em relação à maioria dos usuários, mais tempo em comunidades virtuais e em sites pornográficos e de jogos. Os pesquisadores verificaram que esse grupo tem incidência maior de depressão de moderada a grave.
"Nossa pesquisa indica que o uso excessivo da internet está associado com depressão, mas o que não sabemos é o que vem primeiro. As pessoas depressivas são atraídas pela internet ou é o uso da rede que causa depressão?", questionou Catriona.
"Está claro que para uma pequena parte dos usuários o uso excessivo da internet é um sinal de perigo para tendências depressivas. Precisamos considerar as diversas implicações dessa relação e estabelecer claramente os efeitos desse uso na saúde mental", disse a pesquisadora.
Viciados em internet
A pesquisa examinou 1.319 pessoas com idades entre 16 e 61 anos. Do total, 1,2% foi considerado como "viciado em internet". Apesar de ser uma pequena parte do total, segundo os pesquisadores o número de internautas nessa categoria tem crescido.
Incidentes como a onda de suicídios entre adolescentes ocorrida na cidade de Bridgend, no País de Gales, em 2008, têm levado a questionamentos a respeito da influência das redes sociais em indivíduos vulneráveis à depressão.
No estudo, os pesquisadores observaram que o grupo dos "viciados em internet" era formado principalmente por usuários mais jovens, com média de idade de 21 anos.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Oktoberfest / Blumenau - SC Brasil

Quem visita Blumenau durante o ano pode apreciar um pouco da cultura germânica na arquitetura, culinária e nos hábitos dos moradores. Mas é no mês de outubro que a cidade mostra ao mundo todo o orgulho de preservar a tradição alemã, reunindo atrações típicas em uma grande festa: a Oktoberfest. De 7 a 24 de outubro, o Parque Vila Germânica abre suas portas para receber catarinenses e turistas de todas as partes do mundo com uma programação mais do que especial.

São shows, desfiles, apresentações de grupos folclóricos, festas para a terceira idade, parque de diversões para crianças, diversos tipos de chope, concursos e muitas outras atividades que dão um colorido especial ao evento. O público que prestigiar a 27ª edição da Oktoberfest vai poder comprovar a qualidade de todas as atrações, dos serviços oferecidos e ainda ver de perto a alegria com que o povo ostenta os costumes deixados pelos seus colonizadores.

Consolidada como a maior festa alemã das Américas e a segunda maior do mundo, a edição catarinense espera receber mais de 800 mil pessoas em 2010. A Oktoberfest é realizada pela prefeitura de Blumenau e promovida pelo Grupo RBS. O patrocínio é do Bradesco.

Sucesso de público

É no mês de outubro que Blumenau vive o auge do seu potencial turístico. O sucesso da Oktoberfest pode ser comprovado pelos números. Em 26 edições, a festa já reuniu mais de 17 milhões de pessoas, cerca de 700 mil oktobesfesteiros em cada ano. A rede hoteleira da cidade, que conta com mais de 4,2 mil leitos, teve uma média de 85% de ocupação durante a edição de 2009. No feriado de 12 de outubro, a lotação de hotéis e pousadas chegou a 99,73%. Para este ano, a expectativa é ultrapassar a média dos 90%.

Gastronomia
Além das ações de entretenimento e cultura, a Oktoberfest oferece uma ampla estrutura gastronômica. São dezenas de bares e restaurantes espalhados pelos setores da Vila Germânica com cardápios que variam de lanches rápidos a pratos típicos. As iguarias alemãs são as preferidas do público. Entre os campeões de venda estão o Kassler - costeleta de porco acompanhada de salsicha branca e vermelha, purê e chucrute, o Eisbein - joelho de porco com purê, chucrute e salsichas branca e vermelha e o Marreco Recheado - servido com arroz, repolho roxo e purê de batata e de maçã.


Programação
Música, desfiles e concursos são apenas algumas das atrações do evento.

Abertura oficial da festa

Dia 7 de outubro, às 22h, logo após o desfile na rua XV de Novembro, às 19h30min. Entrada gratuita.

Shows

Bandas típicas nacionais e alemãs se apresentam de segunda a sábado, a partir das 19h. Aos domingos, a partir das 12h.

Grupos folclóricos

As apresentações ocorrem diariamente, durante o intervalo dos shows, em todos os setores do Parque Vila Germânica.

Concurso de chope em metro

Todos os dias, o campeonato ocorre diariamente, às 22h, no setor 3. A participação é gratuita.

Retretas e danças típicas

Em diferentes pontos da cidade, o público poderá conferir diariamente apresentações de bandas típicas e de danças folclóricas.

Concurso Rainha da Oktoberfest 2011

O concurso para eleger a Realeza da 28ª Oktoberfest ocorrerá no dia 24 de outubro, às 20h. A entrada é gratuita.


Bierwagen

A distribuição de chope para o público anima o centro da cidade todos os dias do evento.

Desfiles oficiais na Rua XV de Novembro

Dia 7 de outubro, às 19h30min
Dia 9 de outubro, às 16h
Dia 13 de outubro, às 19h30min
Dia 17 de outubro às 10h
Dia 20 de outubro, às 19h30min
Dia 23 de outubro, às 16h

Festa da Melhor Idade

A festa reunirá centenas de idosos no dia 14 de outubro, a partir do meio-dia, nos setores 1 e 2. A entrada é gratuita.

Rei do Tiro

Todos os dias, no setor 1, o público poderá participar das competições do Rei do Tiro, uma modalidade esportiva organizada pelos Schützenvereine (Sociedades de Atiradores) da cidade.

Ingressos

De segunda a quinta-feira: R$ 6.
Sextas e sábados e nos dias 10 e 11 de outubro: R$ 15.

Importante saber: aos sábados, domingos e nos dias 11 e 12 de outubro, os ingressos serão cobrados somente a partir das 15h. Domingos e no dia 24 de outubro, a entrada é gratuita a partir das 11h. Pessoas vestidas com traje típico alemão não pagam entrada. Estudantes e pessoas acima de 60 anos pagam meia-entrada.

segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Seu cão fala

Se para os homens a vocalização é uma das maneiras mais eficientes de se comunicar, para os cães ela é apenas parte da mensagem. Uivos e latidos vêm sempre acompanhados de movimentos. A posição das orelhas, dos olhos, da cauda, da boca e até mesmo dos bigodes pode transmitir informações preciosas, que revelam de maneira bastante sutil o que o animal quer expressar. Ao se esforçar para interpretar essa linguagem corporal, o dono se aproxima do animal




. Para a escritora inglesa Sophie Collins, autora do recém-lançado livro Cachorros Falam (Ediouro), esse é o segredo para um bom relacionamento com nossos amigos de quatro patas. Entender o que eles querem ou estão sentindo evita, inclusive, muitos problemas.

É por isso que a psicóloga e pesquisadora Maria Brandão, da Universidade de São Paulo, define o diálogo entre cães e homens como algo nada animalesco — “É racional, na verdade”. Segundo ela, o intercâmbio de lambidas e palavras acontece para resolver conflitos do dia a dia dessa relação a dois. “Ser atencioso com o cachorro e responder aos seus sinais comunicativos é um meio de gerar novos comportamentos por parte dele”, diz Maria. De preferência, bons comportamentos, é claro.

Mas, antes de sair por aí dizendo que um cão que abana o rabo está feliz, é preciso avaliar o contexto em que a ação ocorre. Ao fazer movimentos amplos e agitar a cauda de forma rápida e efusiva, o bicho mostra que está satisfeito. Já quando ela balança horizontalmente e num ritmo mais lento, ele pode estar, isso sim, desconfiado. Para diferenciar esses gestos, é preciso ficar atento a toda ginga do bicho. “Apesar de cada animal ter as suas particularidades, os cachorros agem de modo semelhante diante de determinadas situações, o que facilita na hora de interpretar o que eles querem nos dizer”, diz Mauro Lantzman, veterinário especialista em comportamento animal da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Nas páginas a seguir, veja exemplos.
NEUTRO OU ALERTA

Com as quatro patas apoiadas no chão, o cachorro se mostra tranquilo e não tende a atacar. A cauda se posicionará e modo mais confortável, mas isso varia de acordo com a raça: erguida, como no caso do terrier, ou relaxada, exemplo do pastor alemão.“VAMOS BRINCAR?”


Alguns cães aprendem que alguns gestos podem lhes trazer benefícios. Ao levantar a pata, o animal chama a atenção do dono para que ele comece a brincadeira, por exemplo. Os olhos interessados, a boca relaxada e as orelhas levantadas mostram que o animal está cheio de energia para se divertir e interagir com quem se aproxima.
AMEDRONTADO
Uma atitude banal para os humanos, como bater o pé no chão, pode representar um grande susto para os cães. Quando se sentem inseguros, eles geralmente arqueiam as costas, abaixam a cabeça, mantêm os olhos dilatados e a boca fechada. A base da cauda e as orelhas fi cam próximas ao corpo e as pernas, a postos para uma retirada súbita. 
AMEAÇADOR

Dentes à mostra sempre intimidam qualquer desconhecido — seja um ser humano ou um intruso canino. Além disso, para se mostrarem maiores e mais fortes do que na realidade são, os cachorros podem eriçar os pêlos do dorso e apoiarem-se nas patas traseiras. 

ALEGRE

Patas dianteiras abaixadas e as traseiras erguidas. Cauda balançante. Esses são sinais que indicam pura descontração. Não à toa, é a postura mais comum durante as brincadeiras entre os cães. Na hora da diversão, o focinho fi ca relaxado, a boca levemente aberta e eventuais latidos podem reforçar que estão felizes.

por Clara Cirino.