data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

quinta-feira, 1 de julho de 2010

Diferença de idade no amor vai além de "casos" como o de Maitê Proença em Passione

Patricia Zwipp
Stela, vivida por Maitê Proença na novela global Passione, levanta a questão da grande diferença de idade nos relacionamentos. Tem um casamento infeliz com Saulo, personagem de Werner Schunemann, da mesma faixa etária, e busca relações sexuais sem compromisso sempre com homens mais novos. Um de seus passatempos chegou a abalá-la: o italiano Agnello, papel de Daniel de Oliveira.

Fora das telinhas, as pessoas também se entregam a paixões e amores com parceiros bem mais jovens ou velhos. Mas nem sempre ao estilo de Stela. Os relacionamentos são mais sólidos e duradouros. Exemplos disso não faltam no mundo das celebridades. A própria atriz Maitê Proença, de 52 anos, faz parte da lista. Namora o diretor demarketing Alexandre Colombo, 38.
A diferença de idade entre Susana Vieira e o mágico Sandro Pedroso é de pouco mais de 40 anos. E a atriz faz questão de deixar claro que não se importa com críticas ou comentários maldosos. "Não me nego ao amor e estou cheia dessa história de que mulher de 60 anos tem de namorar homem de 70. Sou uma estrela. Não estou nem aí para preconceitos", afirmou a atriz à revista Veja.
Já os astros hollywoodianos Michael Douglas, 65, e Catherine Zeta-Jones, 40, são casados desde 2000. Demi Moore, 47, e Ashton Kutcher, 32, não se desgrudam. Tom Cruise, 47, e Katie Holmes, 31, oficializaram a união em 2006. Fiuk, 19, que protagoniza a novela Malhação, da Globo, namora firme a produtora de moda Natália Frascino, 27. Seu colega de elenco, William Barbier, 19, que dá vida ao Alê na trama, é casado na vida real há seis meses com a atriz Edy Nascimento, com 11 anos a mais.
Barbier disse ao Terra que sempre gostou de mulheres mais velhas, mas acredita que a diferença de idade não seja algo tão importante. "Uma pessoa mais jovem pode ser mais madura que uma mais velha e vice-versa. Você pode conhecer alguém da sua idade, mais nova ou mais velha que te complete. É isso que importa."
Pontos positivos e negativos
No Brasil, o homem tende a ser, em média, três anos mais velho que a mulher, segundo o psicólogo Ailton Amélio da Silva, do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo (USP) e autor dos livros 
O Mapa do Amor e Relacionamento Amoroso: Como Encontrar Sua Metade Ideal e Cuidar Dela. O profissional acrescentou que, no Estado de São Paulo, a noiva tem mais idade em apenas cerca de 20% dos casamentos.
Por mais que os relacionamentos entre pessoas em fases de vida diferentes sejam vistos com maus olhos por parte da sociedade, principalmente quando a mulher é muito mais velha, eles podem dar certo, sim, e serem sinceros. "A idade é apenas um dos mais de 100 itens levados em conta na escolha de um parceiro", disse Silva. "É importante que as diferenças nesses itens não sejam excessivas e haja compensação em outros atributos."
Determinados detalhes da faixa etária do companheiro podem atrapalhar certas relações e até determinar seu fim. Por exemplo, enquanto um rapaz admira a realização profissional, a maturidade e o desenvolvimento sexual da parceira com anos a mais, é possível que encontre obstáculos se quiser ter filhos. Mulheres que buscam se renovar e vivenciar a jovialidade com homens novos, por sua vez, talvez se desencantem com a dependência econômica, a falta de definição de objetivos de vida. "Algumas situações podem ser mais cruciais e outras menos. Tudo depende da interação dos dois e como encaram as diferenças", afirmou Angélica Capelari, professora de psicologia da Universidade Metodista de São Paulo (Umesp). "ão ter de se acertar como qualquer casal."
Extraconjugal
Relações extraconjugais com pessoas mais novas, como é o caso da personagem Stela, possivelmente têm ligação com vitalidade, rejuvenescimento, beleza. De qualquer forma, o psicólogo Silva lembra que o ser humano vive entre a propensão moderada à poligamia, já que não perde a atração pelo diferente, e a monogamia, por conta de ¿detalhes¿ como amor e ciúme.