data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

Receita para driblar a desidratação no calor é simples: água, mesmo que não se tenha sede. (Foto: Charles Thompson/stock.xchng)

O simples hábito de tomar água com regularidade pode salvar idosos da morte no calor intenso que tem feito nos últimos dias, explicam médicos ouvidos pelo G1. Em dois dias, a cidade de Santos, no litoral de São Paulo, registrou 32 mortes em pessoas de idade avançada por conta da desidratação causada pela alta temperatura.

“A sensação de sede só aparece nos idosos quando eles estão mais desidratados [do que uma pessoa mais jovem]”, explica o médico Maurício de Miranda Ventura, chefe do Serviço de Geriatria do Hospital do Servidor Público Estadual de São Paulo. “É necessário criar o hábito de ingerir líquido mesmo que não se tenha sede.”

O médico explica que, com menos água no corpo, o sangue tende a ficar mais grosso, aumentando o risco de problemas circulatórios. “Isso pode prejudicar o coração, causar um infarto ou um acidente vascular cerebral”, diz Ventura.

O perigo é maior para quem tem diabetes e hipertensão, pois essas doenças debilitam alguns órgãos internos, como os rins, que podem parar de funcionar quando o corpo está desidratado. Em Santos, todos os velhinhos que morreram tinham doenças que foram agravadas com o calor.