data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

terça-feira, 16 de junho de 2009





Vazio de alma



Que estranha dor é essa,

que não tem pressa

de acabar?



Vem o dia, vai a noite...

Tal como um açoite,

a me machucar.



Enorme fardo em peso.

Que me traz preso,

a rastejar.

Quão é o vazio de alma!

Que só se acalma

se você voltar.