data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

segunda-feira, 15 de junho de 2009


O destino de aprender

Passo por essa vida, aprendendo a boca fechada para comer, mãos lavadas na hora de a mesa se sentar, cotovelos grudados nas costelas a boca, vazia, ao falar. Quando falam
os outros, escutar para só, então, falar. Só falar, se conteúdo houver. Aos mais velhos, o respeito maior nada se contradiz. São maneiras educadas que prezo, desde então.

O laço bem feito para o sapato amarrar. Calçar meias com cuidado assim, a ponta não fica no calcanhar. Total higiene corporal insistindo na bucal. Cabelos, jamais embaraçados, mostram desleixo, pega muito mal. A postura ereta o passo,
no compasso nunca ultrapassar os próximos da fila.

Tudo a pedir tem por favor e o muito obrigada segue logo depois. Ser gentil e generosa é parte do corriqueiro que respeita e ama as pessoas a natureza e os animais.

A travessia tem sido feita com essa maneira que aprendi.
De todas as lições que para mim foram passadas, sem contemporizar cumpro com todas, a única e solitária difícil prática começo agora.

Aprendo que não é sempre inconveniente o insistir.
Invisto na insistência que é a saída, que não machuca
pura e simples.

Para seguir no traçado que me coube insisto em ser feliz.
E feliz, de estar me ajudando a ser feliz!

Sendo assim, escolha saídas que não te machuquem, magoe,
e te deixe triste. Vai a luta! invista em você!! Fique Feliz!!

Bom dia!!