data='blog' name='google-analytics'/>

Seguidores

quarta-feira, 10 de junho de 2009

Emoções
Aceite, compreenda, subentenda...
Me presuma inocente...
Não me avalie somente...
Pelo que passo com a mente...
Porque esta... Mente!

Mergulhe na insanidade dos meus sonhos...
São loucos, nunca enfadonhos.
Mesmo que não entenda o que dão ou serão...
Eles te conduzirão pelo caminho do meu coração.
Para uma região imune a razão.

Vá mais fundo...
Para um lugar dentro de mim...
Que transcende este mundo...
Num lugar onde fluo... Intuo... Evoluo...
Onde sou rio... E prazerosamente, rio...

Distraia-se, descuide-se,
Delicie-se ao dançar com a candura do anjo...
Descubra, desnude, dome e domine o demônio.
Apague o fogo do inferno!
Toque um pedaço do eterno!

Mas não sem antes, fazer do seu coração víscera exposta!
E sangrando sensibilidade, amar-me com verdade!
Por alguns, que sejam, breves instantes... Infinitos!
Para que num saborear atípico da realidade...
Possamos como almas amantes, contemplar a eternidade...